Ainda não te disse nada - Mauricio Gomyde

Sinopse: "Ninguém mais escreve cartas hoje em dia", Marina pensava. Até que um dia uma caiu em suas mãos por engano e mudou o rumo de sua vida. Levou-a ao lugar que ela sempre sonhou. E a conhecer o amor do jeito que nunca imaginou, da forma mais improvável do mundo... (Skoob)
GOMYDE, Mauricio. Ainda não te disse nada. Porto 71, 2011. 236 p.
 

Existem algumas histórias com o poder de sugar o leitor para além daquilo que está escrito; as palavras já não são mais vistas como palavras. O que se vê são imagens, são sorrisos, e até sentimentos. E foi exatamente assim que se desenvolveu Ainda não te disse nada, de Mauricio Gomyde.

Com o sonho de buscar seu futuro no mundo da moda, como estilista, Marina deixa a família e a pequena cidade onde creceu para tentar o mundo em São Paulo. Na escola de moda onde estava matriculada, fez algumas amigas para a vida toda: Francine e Thaís. Assim como também Dona Jane, sua colega de trabalho na agência dos Correios.

Sua rotina não poderia ter outro nome, principalmente porque, todos os dias, seus horários e atividades se repetiam. Até que, por um encontro brevíssimo com Julia - uma cliente da agência onde trabalhava -, tudo mudou. Ela, que pensava que ninguém mais mandava cartas hoje em dia, se vê com uma em mãos, e precisa decidir se assume a incumbência de responder, para não deixar que aquelas belas palavras de Heitor tenham sido registradas em vão. E escrever uma carta de resposta poderia ser muito mais importante para Marina do que ela poderia supor.


"- Ih, desse jeito você nunca vai saber qual é o prazer de escrever... Fechar o envelope... Selar...
Marina acompanhou, de boca aberta, o ritmo das palavras da Dona Jane.
- ... Postar... Esperar a resposta por dias... Receber... Saborear a letra da pessoa... Imaginar o momento em que ela escreveu cada linha - Dona Jane olhou para cima, fechou os olhos, sorriu e continuou, lenta: - Não vai saber como é bom sentir a presença da pessoa ali... Naquele papel [...]" (p. 18)


Com uma narrativa e linguagem simples, Mauricio Gomyde consegue encantar. A proposta do texto também preza pela ausência de complexidade, mas é este aspecto que torna a leitura tão prazerosa. Nas belas frases inseridas nas páginas do livro, pode-se tirar tantas lições quanto se desejar. Mas a principal delas, é sobre a força dos sonhos, especialmente quando se tem os pés no chão.

Os sonhos que Marina não são poucos nem fáceis. Mesmo assim, ela sabe que não pode perder o foco e simplesmente devanear. Ela luta por eles de maneira racional, trabalhada, metódica. E sabe-se que é essa a diferença entre quem apenas sonha e quem busca e consegue realizar.

Apesar de algumas passagens com os personagens secundários estarem ali apenas para mostrar os que se faziam presentes na vida de Marina, sem uma relevância real para a história, eu gostei muito da maioria deles. Os irmãos da protagonista eram especialmente interessantes, ainda mais quando tinham personalidades tão diferentes, como opostos que se complementavam. Francine e Thaís davam um ar de graça à trama, e apesar de não ter criado um vínculo mais aprofundados com as personagens, gostei muito delas.

É impossível deixar de gostar do livro, e eu fiquei suspirando com o final. Ainda que eu soubesse, antes de ler, o que realmente iria acontecer no final por dedução, nada tirou seu brilho. Acho que apenas fiquei querendo mais, aquele epílogo não foi o suficiente para mim. Para os que gostam de um livro leve e um romance fofo é mais do que indicado.

Leia Mais
22 comentários
Compartilhe:

Resultado: Promoção A Canção do Súcubo


Ei pessoal, ansiosos pelo resultado da Promoção A Canção do Súcubo?
Eu estava ansiosa para saber quem seria o ganhador, principalmente pela quantidade de participações, que me deixou bastante feliz. Foram mais de 1300 entradas válidas, e eu me sinto muito bem em poder retribuir de alguma forma e presentear alguém que está sempre participando. Agradeço muito a todos.

E a sortuda foi...


a Rafflecopter giveaway

Parabéns Mari!! 

A ganhadora cumpriu a regra obrigatória de seguir o blog, e a entrada sorteada foi pela participação do Grupo do Conjunto da Obra no skoob, com este perfil.
Enviarei um e-mail solicitando os dados para remessa do livro, que deverá ser respondido em até 48 horas. Caso não haja retorno o sorteio será refeito. O livro será enviado em até 30 dias.

E não esqueçam! A promoção do livro Terra Ardente ainda está valendo, e em breve uma nova promoção de outra super obra estará no ar.


Beijos

Leia Mais
9 comentários
Compartilhe:

Reencontro - Leila Krüger

Sinopse: "Está bem no fundo. Não se pode alcançar... aos poucos, vai roubando o ar.” Ana Luiza vai perdendo seu fôlego: o fim de (mais) um grande amor, um pai distante, uma mãe fútil, uma amizade complexa e "pessoas que sempre vão embora". Com suas músicas de rock, seus livros e seus cigarros, Ana Luiza vê sua vida desmoronar.
"O amor é uma ferida”, ela sentencia. Mas a “garota de olhar longínquo” tem um encontro inesperado com um alguém aparentemente muito diferente dela: os “olhos imensos”, que tudo veem... Presa em seu próprio mundo e rendida ao álcool e às drogas, Ana Luiza tenta fugir. Principalmente do temido amor, que tanto a feriu...
Como encontrar, ou reencontrar o próprio destino?
Até onde o amor pode ir, até quando pode esperar? O que há além das baladas de rock e dos poemas românticos? Poderá o amor salvar alguém de sua própria escuridão?
Às vezes, é necessário perder quase tudo para reencontrar... e finalmente poder amar. (Skoob)
KRÜGER, Leila. Reencontro. Novo Século, 2011. 496 p.


Edu a tinha deixado, e Ana Luiza não poderia se sentir mais vazia. Mais um amor que se ia, talvez ela não soubesse amar. E suas únicas companhias, naquele momento, eram as taças de vinho e os cigarros, que se iam a uma velocidade sempre maior.

Quando as aulas do curso de Odonto da PUC retornassem, ao menos, ela veria sua amiga Nana, já que em casa a única que se importava com Ana Luiza era tia Ella; seus pais estavam mais preocupados com seus próprios problemas. Conheceria, também na faculdade, Rafa, um garoto que conseguiria amenizar as dores de Ana apenas com o olhar.

Era cada vez mais forte aquela dor em seu peito, seu "problema de coração". Tudo o que ela tinha, parecia não ser suficiente. E o caminho do álcool e das drogas, o qual Ana escolheu trilhar, parecia ser mais fácil, mas talvez não tivesse volta.


"Era entardecer. Ana Luiza sentia como se fosse morrer.
- Vai ficar tudo bem Ana... tenho certeza. Ainda não chegou ao fim, lembras?
Mas ele estava indo embora! Como ele podia dizer que ia ficar tudo bem?!
Ele a abraçava, acariciando os cabelos dela:
- É por isso que eu sei que tu não és de gelo... - silêncio. - Gelo não sabe amar.
Ela aproximou seus lábios da orelha morna dele. Mesmo com medo. Precisava.
- Obrigada... Por ser o melhor amigo que eu já tive..." (p. 331)


Reencontro, de Leila Kruger, trata de ir ao fundo do poço, e dos caminhos para voltar. Não é simplesmente uma história de superação, mas, como o título sugere, de reencontro, com aqueles que se ama e, principalmente, consigo mesmo.
A bela escrita de Leila, singular por se marcar em frases curtas e repetições - características próprias da obra -, não me pareceu em nada com a de uma principiante. No início estranhei um pouco esta forma de escrever, mas percebi que se torna fundamental no texto, para dar a ele simplicidade e elegância. As paisagens de Porto Alegre eram quase visíveis, e o sotaque atribuído às falas deu ainda mais veracidade ao enredo.

A leitura, contudo, se tornou um tanto arrastada para mim. A identificação com a protagonista demorou a acontecer, pois não conseguia concordar com suas atitudes. Entendo, agora, que o problema tinha como fonte principal uma doença, mas me indignava o pessimismo e a inconsequência, a dependência e o conformismo, talvez por ser tão contrário ao que acredito. Não entendo como pode alguém depositar a responsabilidade de sua vida e felicidade nas mãos de outro, e que quando esse outro se vai, simplesmente aceitar essa tristeza, deixá-la tomar conta, sem fazer qualquer coisa para mudar a situação. Posso até ter uma visão deturpada sobre o assunto, mas pareceu, nesse caso, que a causa principal disto seria a oferta de tudo o que o dinheiro pode comprar e a falta de, entre outras coisas, um objetivo de vida próprio, algo por que lutar.

Depois de superada essa diferença com a personagem, contudo, comecei a me envolver realmente na história. Me deliciei com os acontecimentos românticos, chorei com as passagens menos felizes, e me emocionei com as mensagens de superação e reconstrução sobre os antigos destroços.

Mesmo com uma narrativa em terceira pessoa, não era possível analisar psicologicamente todos os personagens, já que o foco ficava sobre os pensamentos de Ana Luiza. Alguns personagens, inclusive, se tornaram uma 'sombra' na história, já que não consegui montar um perfil completo deles, apenas algo mais superficial. Adorei Nana e sua faceta sonhadora, acho que foi a personagem que mais me encantou. Rafa também era ótimo, e talvez tenha sido ele que me ajudou a gostar mais de Ana Luiza, com sua fé e seu otimismo.

E por mais que tenha tido empecilhos pessoais na leitura da obra, recomendo o livro para todos, principalmente porque a vida não é sempre fácil e feliz, mas todos são capazes de ir atrás do que querem - se quiserem.

Agradeço a oportunidade de participar do booktour e de conhecer o trabalho de mais uma autora nacional incrível.

Leia Mais
15 comentários
Compartilhe:

Novidades #28

Oi gente! Estava com saudades de conversar com vocês. Como estão?

Hoje resolvi trazer algumas novidades, que já estavam ficando atrasadas ;)

1ª) Uma novidade que me deixou feliz demais, saltitante e tudo o que tinha direito, e que estava querendo dividir com vocês há uma semana e não conseguia!
Recebi a confirmação da Editora Novo Conceito aceitando a proposta de parceria com o blog ^^ Fiquei tão, tão, tão... feliz! Ainda esta semana pretendo trazer algumas novidades da editora, ok?



2ª) Assim como no último ano, a Editora Alcantis acaba de anunciar a segunda edição do Concurso Literário para Autores Contemporâneos - CLEC.

A partir do concurso, será lançada uma coletânea de contos, cujo tema da vez será Amores Impossíveis.

Se quiser conhecer mais sobre o concurso e conferir o regulamento, pode clicar AQUI.


3ª) A Editora Novo Século está com muitas novidades no seu catálogo. Se quiser conhecer o primeiro capítulo dos livros, basta clicar sobre a capa.



Para conhecer os demais lançamentos, clique AQUI.

E não esqueçam, tem super promoções rolando no blog!

Leia Mais
22 comentários
Compartilhe:

Promoção - Terra Ardente

Olá leitores do blog!

Um dos livros mais comentados da blogosfera nos últimos meses vem conquistando, a cada dia, novos fãs. Já ouviu falar de Terra Ardente, da Janice Diniz?

Pois é!

E para deixar alguém muito feliz e conquistar mais um apaixonado por essa história incrível, 4 blog se uniram à Janice e irão sortear um exemplar do livro acompanhado de marcador. O segundo sorteado ganhará também um kit de marcadores.

Quer participar? É simples.
Basta seguir as opções do formulário Rafflecopter, que tem como regras obrigatórias curtir a Página do livro no Facebook e seguir os blogs participantes:


a Rafflecopter giveaway


As inscrições são válidas até dia 03 de novembro, e o resultado sairá em até 2 dias depois disso.
O envio do livro, autografado, ficará aos cuidados da autora.

Boa sorte a todos!

Leia Mais
10 comentários
Compartilhe:

Editora Dracaena lança best-seller Internacional


EDITORA DRACAENA LANÇA BEST SELLER INTERNACIONAL


A Primeira oração de Jéssica

Autora: Hesba Stretton
Gênero: Literatura inglesa, Infanto-juvenil.
ISBN: 9788582180037
Nº de páginas: 152
Dimensão: 14x21cm

SINOPSE:
Como encontrar a fé quando a vida insiste em lhe mostrar o contrário?
Pode a crueldade da vida acabar com a inocência de uma criança?
A Primeira oração de Jéssica é uma história de superação, amor e perdão que tem encantado milhões de leitores por todo o mundo desde sua primeira edição.
Nesta obra, vocês conhecerão Jéssica, uma menina que nunca conheceu momentos de alegria.
Abandonada pela mãe alcoólatra e vivendo na rua, descobre um novo significado para sua vida quando conhece o Sr. Daniel, dono de uma cafeteria. Essa amizade irá unir e mudar duas histórias completamente distintas, conduzindo eles e os leitores a uma jornada direta para o verdadeiro amor através de Deus, da oração e das ações que transformam todos a sua volta.
Uma leitura pura e cheia de graça. Um livro para pais e filhos. Uma mensagem que será levada para toda a vida. Preparem-se para escutar em suas almas esta oração.


Conheça os lançamentos de setembro da Editora Dracaena


Chagas da condenação

Autor: Lucas M. Carvalho
Gênero: Ficção Científica, Ficção Brasileira
ISBN: 9788564469969
Nº de páginas: 200
Dimensão: 14x21cm

SINOPSE:
Nenhum carioca esperava que zumbis truculentos invadissem seus lares naquela madrugada de quarta-feira. Os que sobreviveram não imaginavam que lugares considerados como refúgios eram na verdade tocas de vampiros sedentos por sangue. E boa parte dos que ainda assim conseguiram fugir não esperavam que fossem farejados por ferozes lobisomens.
Em um ambiente pós-apocalíptico na sua forma mais extrema, é introduzido o sarcástico Bento Batista, um homem aparentemente desequilibrado que se diverte com o rumo que a história tomou, tendo poucas preocupações no seu dia-a-dia, como o “amor” de sua vida, jogar vídeo-game e conseguir uma das maiores raridades daqueles tempos: uma jovem atraente.
Mas o destino impõe barreiras para que ele não consiga viver da maneira que tanto deseja, forçando-lhe a se unir com as criaturas mais malignas, desprezíveis e patéticas de todo aquele inferno, segundo a sua própria concepção: outros seres humanos.
Em uma narrativa bem-humorada com um desenvolvimento pouco convencional para o tema, Chagas da Condenação mostra de maneiras simples o quão importantes são os pequenos momentos da vida, mesmo se você tem de conviver diariamente em um Rio de Janeiro devastado com criaturas do inferno que querem matar você.

Abaixo das nuvens

Autor: Lucas M. Carvalho
Gênero: Ficção Científica, Ficção Brasileira
ISBN: 9788564469969
Nº de páginas: 200
Dimensão: 14x21cm

SINOPSE:

Estamos no ano de 2064. O mundo já não é o mesmo, nem o governo, nem a geografia. Mas a sociedade, essa sim talvez ainda seja igual à de hoje. As pessoas agora vivem isoladas em seus apartamentos, dentro de torres enormes; ninguém sai do seu, pois não precisa, nem quer, nem pode. A vida se passa no plano virtual: cada usuário pode assumir a forma de diversos avatares, então trabalhar, estudar, se divertir, interagir, produzir, consumir, tudo dentro de um gigantesco e complexo simulador eletrônico. Não há mais relações entre pessoas, apenas entre imagens. Mas os usuários estão bem felizes com sua vida, afinal, fazem tudo o que querem; mesmo sem se conhecerem de verdade, sem saber quem é quem, ou quem é o dono do quê.
Aqui serão registradas memórias de um homem que conhece de perto o funcionamento do sistema. Não só isso. Nunca só isso...

Luxúria

Autor: Diego Lobo
Gênero: Romance, Ficção
ISBN: 9788582180075
Nº de páginas: 336
Dimensão: 14x21cm

SINOPSE:
Os irmãos Cherry e Mike White percorrem uma estrada de incertezas.
Depois da estranha prisão de seus pais, os dois estão a caminho de um novo lar na distante Newcastle, onde sua sombria avó os aguarda.
Mas foi só depois de conhecerem um grupo bastante incomum de jovens autointitulados “Os sete”, onde cada um representa um dos sete pecados capitais, que os irmãos têm a certeza de que suas vidas jamais seriam as mesmas.
Enquanto Mike tenta sobreviver a essa nova realidade, Cherry irá procurar todos os meios possíveis de evitar e, principalmente, não se apaixonar por um dos misteriosos jovens, o irresistível Luxúria.
 
Legna

Autor: Alexandre Apolca
Gênero: Romance Sobrenatural, Ficção
ISBN: 788582180112
Nº de páginas: 496
Dimensão: 16x23

SINOPSE:
Este livro conta a história de Legna Philps, uma garota que larga sua pacata vida em Miami para viver em Paris, onde começa um grande romance com Sayed Nasser, um garoto que conheceu pela internet.
Com o passar do tempo, ela percebe que ele não é normal e, confrontado diante dos fatos, Sayed a abandona sem nenhuma explicação. A partir disso, ela cai numa profunda depressão.
Em meio à melancolia, ela descobre que ele não é humano e logo em seguida o destino a faz descobrir o verdadeiro motivo do sumiço dele.
Chocada com sua descoberta, Legna fica perturbada. Tenta o suicídio, passa a usar drogas e começa a ter distúrbios psicóticos. Mas o tempo mostra que os fatos que atormentavam essa história não passavam de uma mera confusão. Por isso, ela começa a procurar Sayed.
Eles voltam a viver um intenso e irreal romance, onde Sayed não precisa mais esconder quem ele é. Ironicamente, esse romance levará Legna a uma intensa jornada, onde será revelada a verdade sobre ela mesma.


Dracaena Tour no Rio de Janeiro.



 
Ben Green no Fantasticon 2012



Leia Mais
21 comentários
Compartilhe:

Tortura cor-de-rosa - Lycia Barros

Sinopse: Ao mudar-se para São Paulo com seus pais, Ava pensou que poderia ter uma vida normal, como a de todas as meninas da sua idade, que têm amigas com quem conversar, com quem sair e com quem divertir-se naquela cidade cosmopolita. O novo bairro é bonito e elegante, e o novo colégio parece-lhe uma promessa de novos dias por viver, repletos de bons acontecimentos.
Porém, já no primeiro dia de aula, Ava descobre que nem mesmo ali a vida é perfeita. Sem que saiba direito como, torna-se alvo de uma garota cruel, que está sempre cercada por fiéis seguidoras, com as quais forma uma espécia de gang. É quando tem início o bullying, que tornará a vida de Ava um inimaginável e completo inferno. (Skoob)
BARROS, Lycia. Tortura cor-de-rosa. Atitude, 2011. 149 p.


Ava nunca conseguiu ser uma garota normal. Não porque não tivesse os mesmos interesses das outras, mas porque seu pai, um militar que recebia incentivos para mudar de cidade, acabava por levar a ela e sua mãe para outro lugar assim que Ava começava a se enturmar. Ela, então, aprendeu a se prender apenas aos seus sonhos e aos livros que tanto a encantavam.

Ao chegar em São Paulo, após mais uma mudança, Ava não contava com a má sorte que teria que enfrentar. Jaque - uma garota que tinha todos do colégio em suas mãos, por motivos que Ava não conseguia entender - passa a perseguir e infernizar a vida de Ava, principalmente quando descobre que seu alvo amoroso, Lucas, está interessado na “garota nova”.

Para dificultar ainda mais as coisas, a mãe de Ava, com quem ela nunca teve um relacionamento muito carinhoso, descobre estar com câncer, e a garota só tem uma pessoa em que pode confiar: Yoshie, sua colega de sala, e outra vítima de Jaque.

Há algum tempo tenho o interesse crescente de ler algo de Lycia Barros, ainda mais quando vejo tantos comentários positivos sobre suas obras. Quando vi Tortura cor-de-rosaas meninas também sabem ser cruéis disponível na Biblioteca de minha cidade, não pensei duas vezes, mesmo tendo uma pilha imensa de livros em casa.

Como já se imagina pela capa e pelo título, o livro é voltado para o público mais adolescente e contém pouquíssimas páginas. Não se pode dizer que é uma leitura apaixonante, especialmente para quem não se encaixa ao público-alvo. A narrativa de Lycia, contudo, é tão gostosa e envolvente, que se torna improvável não querer chegar logo ao fim desta história.

O tema central do texto, o bullying, foi bem retratado, mesmo que de uma forma mais amena, mas era possível perceber como uma pessoa se sentiria se colocada nesta situação e como esse ato trazia conseqüências significativas para essas vidas.

O que eu mais gostei no livro, detalhe que a autora conseguiu inserir com sutileza e de forma que não tornava o assunto maçante, era a fé inabalável de Ava, e a vida que levava de acordo com sua religião. Apesar de ter citado qual seria essa religião, em nenhum momento Lycia impôs dogmas aos leitores, elaborando apenas o contexto geral de viver plena e dignamente, algo comum a qualquer religião. O discurso de moral implícito nessas passagens foi colocado da mesma forma, sugestivo mas discreto, permitindo que cada um tire suas próprias lições para a vida.

Apesar de não ser bem meu estilo de leitura, gostei muito da forma como a autora escreve, e relembrei vários momentos de minha própria adolescência. Não será um livro a me marcar, mas me despertou ainda mais a curiosidade de conhecer outras obras da autora.

Leia Mais
20 comentários
Compartilhe:

Conjunto de Séries #3: New Girl



Após descobrir a traição de seu namorado, Jess deixa a casa dele, mas agora precisa arrumar um lugar para morar. Depois de alguma busca, ela encontra uma vaga no apartamento de três solteirões: Schmidt, Nick e Winston, que veem nela (principalmente Schmidt) uma forma de conhecer mulheres.

Mas essa mistura inusitada tinha tudo para dar errado. Jess, professora de educação infantil, é ingênua e cheia de manias que parecem um tanto quanto infantis, como falar cantando. Se veste de um jeito diferente e colorido, que dá um ar ainda mais brincalhão e jovial ao look. Nick acabou de sair de um relacionamento e está um tanto sensível. Schmidt é um conquistador barato, que não poupa nem Jess de suas cantadas. Winston - que na verdade aparece apenas a partir do segundo episódio, no lugar de Coach, personagem que existia no piloto - é um jogador de basquete fracassado que precisa agora reconstruir sua vida, e volta ao apartamento onde morava antes de sair pelo mundo.

Para fugir das loucuras masculinas, Jess recorre muito a Cece, sua melhor-amiga-modelo-bonitona-que-Schmidt-fica-de-olho, talvez a única pessoa centrada naquele grupo (talvez).

Mas aquilo que parecia fadado ao desastre dá certo, e logo surge uma amizade linda, profunda e pura entre esses personagens. E, claro, a série nos presenteia com tiradas engraçadas e inteligentes, com caras fofos e muitas risadas!

Não tenho tanto o que falar dessa série, principalmente porque minha criatividade me abandonou nesse feriado, mas posso dizer que ADOREI! Os primeiros episódios podem não ser tudo aquilo, mas vai melhorando conforme o andar e passam a ficar hilários. Eu me divertia muito com Jess e seu jeito singular, e ainda mais com as loucuras de seus amigos. É uma série simples que só tem como enredo a amizade, no estilo Friends, mas as semelhanças não vão muito além disso - além do fato que é boa, é claro.

Indico muito para os que querem uma série divertida, rápida (os episódios têm em média 22 minutos) e leve, que vai fazer você se apaixonar por esses caras cheios de problemas.

A segunda temporada está prevista para começar em breve.

Leia Mais
25 comentários
Compartilhe:

Especial #5: Movimento de Independência



 Sete de setembro de 1822 marcou para sempre a história do Brasil. Mesmo que a Independência não tenha representado uma ruptura efetiva com a Metrópole, puderam-se ver, ainda assim, algumas modificações sociais e políticas no país. Como parte de um movimento cultural, a literatura não poderia passar ilesa às consequentes transformações da época.

É exatamente nesse contexto que aparece no país o Romantismo, caracterizando-se pelo sentimento nacionalista e uma busca pela história e raízes desta terra. A exaltação da natureza e o enaltecimento da mulher representaram a transposição do racionalismo, que havia se instaurado anteriormente, para a sensibilidade, principalmente pela expectativa social de “dias melhores”. Os motivos populares, que antes eram ignorados face à elite, passam a ser o mote principal dos folhetins do período.

Não quero me aprofundar nos detalhes do movimento literário. Com este texto, na verdade, procuro mostrar como a literatura está entrelaçada à história e, talvez, até incentivar a leitura de algumas obras consideradas clássicas. Como representantes desse movimento, podem ser citados livros diversos, alguns deles, inclusive, já resenhados aqui no blog. Memórias de um sargento de milícias, A moreninha, Iracema, O guarani, Inocência, e muitos outros. Apesar de serem de diferentes fases do romantismo, cada um deles apresenta as características principais e são, em geral, belas obras.

Talvez essa data seja importante para repensarmos nosso país e nossa literatura, e buscarmos conhecer verdadeiramente os dois.




 

P.s.: Queria me desculpar por não ter conseguido deixar o blog tão atualizado quanto gostaria, mas com o recomeço das aulas ainda não consegui me organizar totalmente. Da mesma forma, não pude retribuir todos os comentários e visitar os blogs que mais gosto. Estarei fora durante o feriadão, mas espero voltar cheia de gás e idéias boas. ;)

Leia Mais
18 comentários
Compartilhe:

O amor é contagioso - Patch Adams

Sinopse: Patch Adams - médico controverso que virou tema de filme (com Robin Williams) - pretende tornar as relações médico-paciente mais humanas e menos traumáticas. Com o livro, ele dá a receita para tal façanha. (Skoob)
ADAMS, Patch. O amor é contagioso. Sextante, 1999. 160 p.


Acho que as ideias e pensamentos são muitas vezes (senão todas) inspiradas e elaboradas a partir de outros pensamentos que talvez sejam (ou não) de outras pessoas. Falarei hoje de um nobre senhor que em momentos de desanimo e descrença inspira-me com suas ideias, seus pensamentos e, principalmente, suas atitudes: Patch Adams.

O livro chama-se “O amor é contagioso”, mas não se engane: ele não conta a história de Patch, assim como o filme. Escrito de uma maneira completamente acessível, Patch Adams, disserta sobre como visitar um paciente internado em um hospital e levar, não somente alegria, mas, essencialmente, amizade à ele. Ilustrado por Jerry Van Amerongen, o livro torna-se rápido de ler e divertido e traz dicas que podem ser levadas muito além de um hospital.





Ao decorrer das dicas, Patch trata de assuntos verdadeiramente importantes, mas de uma forma divertida. Em sua busca por enxergar o paciente como pessoa e não como a doença, define saúde como “uma vida vibrante e feliz, na qual você utiliza ao máximo o que possui com enorme prazer”.


 
Fala, ainda, sobre como podemos estar presente em todos os momentos da vida de alguém e torná-lo mais ameno, e arrisco-me a dizer, mais saudável. Em um dos trechos diz que “resolva descobrir várias formas de ser palhaço. Agora vá em frente e faça isso. Você desejará ter mil experiências. E depois outras mil”.


O autor desperta em mim uma vontade de ser melhor e acho que isso já é o suficiente para recomendá-lo. Muitas vezes pensei em desistir: “o mundo é mesmo cheio de desgraça, tristeza, calamidade”, estão entre as ideias que todos temos às vezes. Quem nunca se perguntou: o que fazemos com o nosso planeta? Mas são em momentos como esse que eu lembro-me de um nobre senhor que me inspira: Patch Adams - com sua maneira encantadora e seu espírito inovador deve ser levado ao nosso dia-a-dia.


Aos que gostariam de conhecer um pouco mais sobre os pensamentos políticos e sociais desse autor, recomendo a entrevista que ele deu à TV cultura. São vários vídeos, mas quem tiver um tempinho, recomendo.



Fer G.











Leia Mais
19 comentários
Compartilhe: