Novidades #52: Agosto com a Novo Conceito


Todos já devem ter visto, mas não tinha como eu não mostrar também aqui no blog os lançamentos divulgados pela Editora Novo Conceito na última semana. Tem livros para todos os gostos: nacionais, romances, trillers, adolescente, auto-ajuda e muito mais. Que tal?

Primeiro vem o amor, depois vem o casamento e depois… os filhos. Não é assim?

Não para Claudia Parr. A bem-sucedida editora de Nova York não pretende ser mãe, e até desistiu de encontrar alguém que aceite esta sua escolha, mas, então, ela conhece Ben.
O amor dos dois parece ideal. Ben é o marido perfeito: amoroso, companheiro e — assim como Claudia — também não quer crianças. No entanto, o inesperado acontece: um dos dois muda de ideia a respeito dos filhos. E, agora, o que será do casamento dos sonhos?

Uma Prova de Amor é um livro divertido e honesto sobre o que acontece ao casal perfeito quando, de repente, os compromissos assumidos já não servem mais. Contudo, é também uma história sobre como as coisas mudam, sobre o que é mais importante, sobre decisões e, especialmente, sobre até onde se pode ir por amor.


Alguma vez você já quis realmente se vingar de alguém que a ofendeu? Talvez uma ex-amiga que a 

Alguma vez você já sonhou em envergonhá-lo na frente de todos? E, então, alguma vez você se uniu com outras duas pessoas para criar um elaborado esquema de destruição e revanche? A maior parte de nós não pode dizer que sim a todas essas perguntas (felizmente). Mas, certamente, todos nós somos capazes de nos identificar com muitos dos sentimentos de Kat, Lillia e Mary em Olho por Olho…

No entanto, de um exercício de malícia, de uma simples brincadeira adolescente, o jogo do “aqui se faz, aqui se paga” poderá assumir proporções trágicas, em que até mesmo as leis da natureza vão se dispor, misteriosamente, a acalmar os corações ofendidos.

Deixe-se levar por uma genuína história sobre o certo e o errado, o justo e o injustificável e procure entender — se possível — os verdadeiros motivos que transformaram estas três meninas. Dramático, honesto e fascinante, este é um livro que ultrapassa todas as expectativas!

apunhalou pelas costas, ou um namorado traidor, ou um estúpido da escola que a humilhou desde que você era pequena…

Zach, o mais arredio dos Sullivan, é mecânico e corredor de pistas de alta velocidade. Suas únicas preocupações são: como gastar seu dinheiro e com que mulher passar a próxima noite… Até que ele recebe a difícil tarefa de cuidar do filhote de yorkshire de seu irmão por duas semanas — um total contratempo para um homem como ele.

Mas Zach não tem como negar este favor a Gabe e, muito a contragosto, acaba aceitando cuidar de Ternurinha, a cachorrinha que, para piorar, é um terror e certamente precisa de treinamento.

Heather Linsey não acreditava que teria de treinar o fi lhote do arrogante Zach Sullivan. De todos os homens que já conhecera, Zach era o mais atrevido. Palavras como arrogante, esnobe, pretensioso cabiam especialmente bem no mecânico da família Sullivan.

Além disso, a beleza e o charme de Zach eram desconcertantes e a atração entre eles, inevitável… Heather estava francamente disposta a negar esse trabalho, mas teve que pensar duas vezes antes de recusar, pois fora indicada por uma grande amiga.

De qualquer forma, ela sabia que podia controlar as investidas de Zach Sullivan, caso ele se mostrasse desrespeitoso. O que ela não sabia é que sua rejeição ia despertar os mais profundos e obstinados desejos no mecânico…

Lani e Erin são melhores amigas, embora não tenham muito a ver uma com a outra. Lani é uma taurina tranquila e Erin é a impetuosa leonina. Uma adora Astrologia (e outras artes adivinhatórias também) e ficar em casa; a outra gosta de pessoas e baladas. Suas preferências — incluindo pizzas e meninos — são bastante diferentes, ou eram, até que Erin começou a namorar Jason…

Assim que Lani conheceu o namorado de Erin, sentiu uma enorme conexão com ele. Uma sensação de que já se conheciam a vida toda. E, apesar de acreditar que ele sentia o mesmo, ela sempre soube que Jason estava fora de cogitação, afinal, ele era quem ele era!

Ela decidiu ignorar seus sentimentos. Não importava o quanto quisesse ficar perto de Jason, nada a demoveria da ideia de se manter distante dele.
Então, Erin viajou durante todo o verão…


A ambiciosa policial Heather Kennedy está em seu trabalho mais difícil: seus métodos de investigação são criticados e ela está sendo assediada por colegas rancorosos porque não lhes dá atenção.

Até que lhe é atribuída o que parece ser uma investigação de rotina, sobre a morte acidental de um professor da Faculdade Prince Regent, mas a autópsia deste caso volta com algumas descobertas incomuns: o inquérito vincula a morte deste professor às de outros historiadores que trabalharam juntos em um obscuro projeto sobre um manuscrito do início da Era Cristã.

Em seu escritório, Kennedy segue com sua investigação e logo se preocupa com o rumo para onde está sendo levada. Mas ela não está sozinha em sua apreensão. O ex-mercenário Leo Tillman — seu futuro parceiro — também tem angustiantes informações sobre estes crimes. E sobre a misteriosa organização mundial a que os crimes se relacionam… Escondido entre os pergaminhos do Mar Morto, um códice mortal pretende desvendar os segredos que envolvem a morte de Jesus Cristo.

Entre um terrível acidente de avião no deserto americano, um brutal assassinato na Universidade de Londres e uma cidade-fantasma no México, Manuscritos do Mar Morto é o mais emocionante thriller desde O código Da Vinci.

O mundo de Sherry — de uma hora para outra — mudou completamente. Por causa de um vírus muito contagioso, as pessoas que ela costumava conhecer, e quase todas as pessoas de sua cidade, Los Angeles, na Califórnia, se transformaram em mutantes assustadores.

Esses mutantes têm uma força excessiva, são ágeis, o corpo é coberto de pelos, eles lacrimejam um líquido imundo e… comem gente! Portanto, não há muito o que fazer — talvez tentar fugir — quando se encontra algum deles. A não ser que você tenha ao seu lado a força e a determinação de um jovem como Joshua.

Joshua perdeu uma irmã para os mutantes e sua raiva é tão grande que ele seria capaz de vingar todos aqueles que perderam alguém para as criaturas. No entanto, para que esta revanche aconteça, é preciso prudência. Afinal, até que ponto a disseminação deste vírus foi uma coisa realmente natural? Que poderosos interesses estão por trás desta devastação?

E será que Joshua e Sherry conseguirão ter a cautela necessária para lutar contra as criaturas justo agora que seus corações estão agitados pelo começo de uma paixão?

Entenda o comportamento do consumidor e aprenda a comprar com consciência!

Este é um livro divertido. O tipo de livro que a gente tem que ler nem que seja só para continuar uma conversa quando aqueles terríveis momentos de silêncio se instalam entre os interlocutores. Mas, além disso, este é um livro sério, muito sério. (Antes de começar a lê-lo, vale a pena dar uma olhada nas referências bibliográficas).

A proposta sensacional de Pedro de Camargo é demonstrar, da forma mais simples possível, como nosso comportamento de consumo está diretamente ligado aos neurotransmissores responsáveis pelas sensações de prazer.


Parece complicado, mas sob a escrita de Camargo você vai compreender perfeitamente alguns de seus comportamentos pouco ortodoxos, embora comuns, como assaltar a geladeira em noites mais frias, ou comprar aquele monte de bobagens que nunca, em toda a sua vida, pretendeu usar…


E, como cortesia, com as dicas no fim de cada capítulo é possível aprender a combater seus próprios neurotransmissores endoidecidos — e consumistas — e conquistar o orçamento saudável com que sempre sonhou.


Piera tem certeza: está cometendo a maior loucura da sua vida ao assistir, escondida, ao casamento de seu ex-noivo. Depois de seis anos de relacionamento, entrar de penetra na comemoração foi tudo que André deixou para ela. E olhar a cena não a faz feliz, mas encerra uma fase de sua vida. Hora de recomeçar.

Mas como recomeçar se seu coração está cheio de dor? Envolver-se com a história de Piera é como descobrir que sempre há um lado muito bom a ser revelado… Mesmo que tudo pareça tão difícil.









Alguém ansioso aí?


Leia Mais
33 comentários
Compartilhe:

Promoção: O próximo alvo


Para os que gostaram e se interessaram pelo romance policial 100% nacional escrito por Marcel Trigueiro, que foi resenhado aqui no blog neste post, ótima notícia: o autor disponibilizou um exemplar para sorteio aqui no blog.

Para participar é simples: basta seguir o blog pelo Google Friend Connect (clicar em "Participar deste site" na barra lateral direita) e, após preencher esse item, novas opções ficarão disponíveis.


a Rafflecopter giveaway

O sorteio será feito por meio da ferramenta Rafflecopter. Para os que ainda têm dúvidas sobre como utilizá-la, podem ver este tutorial aqui. As inscrições são válidas até dia 21 de agosto.

Após o resultado, o vencedor terá até 48 horas para responder o e-mail que eu encaminharei solicitando seus dados, ou o sorteio será refeito. O prêmio poderá ser remetido em até 30 dias após. Estas e outras regras estão expressas no terms and conditions do formulário.

Boa sorte pessoal, participem bastante ;)

Leia Mais
12 comentários
Compartilhe:

Promoção: Só tenho olhos para você


Depois de algum tempo sem promoções por aqui, o blog Conjunto da Obra vai, finalmente, sortear um exemplar do livro Só tenho olhos para você, da autora Bella Andre. O livro é o quarto da série Os Sullivans, mas vale lembrar que são independentes, como comentei na resenha do livro.

Para participar é simples: basta seguir o blog pelo Google Friend Connect (clicar em "Participar deste site" na barra lateral direita) e, após preencher esse item, novas opções ficarão disponíveis.

a Rafflecopter giveaway



O sorteio será feito por meio da ferramenta Rafflecopter. Para os que ainda têm dúvidas sobre como utilizá-la, podem ver este tutorial aqui. As inscrições são válidas até dia 24 de novembro.

Após o resultado, o vencedor terá até 48 horas para responder o e-mail que eu encaminharei solicitando seus dados, ou o sorteio será refeito. O prêmio poderá ser remetido em até 30 dias após. Estas e outras regras estão expressas no terms and conditions do formulário.

~~*~~*~~

E não se esqueçam que ainda estão valendo as inscrições para o Concurso Cultural "Qual o seu mundo?". Esta será a última semana para mandarem seus textos e poder levar para casa dois livros incríveis!
 


Leia Mais
4 comentários
Compartilhe:

O próximo alvo - Marcel Trigueiro

Sinopse: Quando o medo é usado como arma, o pânico paralisa o alvo como uma teia de aranha que imobiliza as presas nos últimos segundos de suas existências. Daí em diante, dar cabo de uma vida torna-se algo elementar.
A cidade do Rio de Janeiro já experimentou o clima de terror no final do ano de 2010, com carros e ônibus sendo incendiados durante madrugadas em sequência. Agora, um clima similar instala-se na cidade, mas desta vez os alvos têm nome e sobrenome. Centenas de milhares de pessoas são progressivamente ameaçadas por terroristas que parecem saber todos os detalhes de suas vidas, sendo algumas delas covardemente assassinadas, numa demonstração de que qualquer um pode morrer.
Matheus Erming é o especialista em Computação Forense responsável por investigar os computadores usados pelas vítimas e por descobrir como detalhes de suas rotinas diárias, relações de parentesco e de amizade foram obtidas pelos perpetradores dos ataques. As perícias são o ponto de partida de uma perseguição não apenas cibernética, que toca nas mais baixas esferas do crime organizado e segue em busca da raiz do caos na cidade. No decorrer dessa busca, a segurança da família do próprio Matheus também acaba sendo posta em risco. Quando isso acontece, ele sabe que só tem uma escolha: seguir em frente, a qualquer custo. (Skoob)
TRIGUEIRO, Marcel. O próximo alvo. Editora Bookmakers, 2013. 462 p.


O terror estava se espalhando pelo Brasil. O terrorista, de alguma forma conseguia informações, inclusive algumas mais íntimas, da vida de milhares de cidadãos. E, no Rio de Janeiro, a ameaça era concreta: alguns dos que recebiam e-mails avisando de sua própria morte eram mesmo assassinados. Proporcionalmente, talvez fosse um número pequeno de mortes, mas suficiente para alavancar o pânico.

Matheus Erming, perito da Polícia Federal, especialista em Computação Forense, estava encarregado dessa investigação. Mas as coisas não eram tão fáceis quando as investigações saíam de seu campo de investigação, ao tempo em que a ameaça começava a se aproximar, e mesmo sua família, a quilômetros de distância, poderia estar em perigo.

"Gabriela relaxou um pouco. Em cinco minutos saberiam, afinal, que surpresa seu chefe preparava. Terminada a contagem regressiva, uma mensagem diferente, de outro remetente, chegou à caixa de entrada de Gabriela, que já estava atenta ao software de e-mail.
'Hora da explosão - Remetente: aabjc023@gmail.com'
Gabriela associou imediatamente aquele remetente às ações terroristas. Todos entraram em pânico. Decerto a mensagem fora enviada aos demais funcionários. Instintivamente, se levantaram das suas cadeiras e começaram uma fuga desordenada. Gabriela, com lágrimas de desespero nos olhos, pensou na mochila abandonada na mesa próxima a elas. Ela e sua amiga correram para a saída das baias, tropeçando nas próprias cadeiras. Gabriela pensava na filha da amiga, ansiando para que aquele fosse um dos casos de ameaça não concretizada de terrorismo. Para o seu azar, não era o caso." (p. 139)

Quando recebi um e-mail de Marcel Trigueiro perguntando se eu estaria interessada em ler e resenhar seu primeiro livro, O Próximo Alvo, logo aceitei. Há tempos venho me surpreendendo com os autores brasileiros que tenho lido e percebendo o potencial que tantos leitores ainda resistem em apreciar. Tenho inúmeros exemplos a serem citados de livros nacionais bem escritos e amarrados e que conseguem agradar o público para o qual são voltados. E, felizmente, a obra de Marcel é um deles.

Na corrida incessante dos personagens para acabar com os atos de terror, o autor conseguiu inserir diversos temas que raramente conseguem ser bem colocados em uma trama, o que certamente exigiu conhecimento técnico e alguma pesquisa. Grande parte da investigação, por exemplo, se baseava em computação forense, tema complicado do qual poucos entendem. Mas não pense que, por não conhecer de tecnologia, não será possível compreender o que se passa na história. Há explicações e exemplos, tudo com uma linguagem bem simples e acessível.

Outro cuidado que o autor teve foi o uso, nessa investigação, de quase todos os órgãos disponíveis do Estado, principalmente os de Polícia e do Judiciário, que obrigatoriamente seriam acionados, se o caso fosse real. Como um dos meus objetos de estudo na faculdade são as funções desses órgãos, um livro – para mim – pode se perder se não souber citar corretamente a responsabilidade de cada um deles, já que parece precipitado citar alguma coisa sobre a qual não se conhece realmente. Tal cuidado prova que o autor se informou para montar sua obra.

Além disso, é sempre fantástico ver cenários nacionais em obras literárias, e Marcel conseguiu se aproveitar bem desses recursos. O Rio de Janeiro, de uma forma ou de outra, foi citado e “visitado” por todos os cantos, assim como alguns outros estados também.

O romance policial é narrado em terceira pessoa, o que permite que os leitores tenham a impressão de que veem a cena de fora, com uma percepção mais ampla. Ao mesmo tempo, a narrativa não perde o foco dos personagens centrais da cena, inclusive em seu íntimo, especialmente em relação a Matheus, o protagonista da história. Essa inserção psicológica, contudo, não permitiu grande aproximação com o personagem, possivelmente por ele ser lógico até mesmo quando trata de seus sentimentos. A exceção, neste caso, talvez fosse Luana, única que conseguia despertar nele alguma coisa parecida com paixão.

De maneira geral, a história teve um fluxo ótimo, com as pistas e acontecimentos interligados, de modo que fazia sentido. A amarração foi condizente, seguindo uma sequência lógica. O autor também conseguiu inserir um grande número de personagens sem se perder, tendo todos sua importância no contexto. Isso, sem contar a escrita envolvente, que eu não diria ser de um autor iniciante, se não soubesse.

O único ponto falho, em minha opinião, foi o ritmo dos acontecimentos. O início e o fim foram bem dosados, mas em algum ponto na metade do livro, em alguns capítulos específicos, mais longos, havia pouca ação, muita investigação interna e vários detalhes técnicos que deixaram a leitura um pouco mais cansativa e lenta. Nada que fizesse querer abandonar o livro, somente não rendia tanto. Depois, quase sem perceber, a história voltou ao seu fôlego inicial, e levou a um final quase surpreendente – quase, pois algo me “sussurrou” sobre quem seria o responsável por tudo aquilo, e acertei –, fechando o enredo de forma satisfatória.

Quem sabe esse primeiro livro não leve a uma daquelas séries de detetive com romances independentes – e cem por cento nacional? Eu leria, com certeza.

Leia Mais
22 comentários
Compartilhe:

Novidades #51: Céu em Chamas e Promoção Buriti


A postagem que eu tinha preparado para hoje era outra. Mas eu recebi um e-mail de uma pessoa super querida, me lembrando algo que eu venho esperando há meses:

Está previsto para agosto o lançamento do livro Céu em Chamas, da autora parceira Janice Diniz. O livro é o segundo volume da série Matarana, e será publicado pela editora Lexia.

Começa em Matarana a estação das chuvas, e o prado se torna verdejante e úmido transformando a
paisagem hostil. A chegada do tráfico de óxi e de um antigo inimigo de Franco também transformará o cotidiano dos caubóis do cerrado. E Rodrigo Malverde abrirá fogo contra os velhos e os novos criminosos da cidade, sendo obrigado a se aliar ao homem que quer roubar a sua mulher.


Amor, sensualidade, ação, intriga e muitos tiros. 
Céu em Chamas - Livro 2


Série Matarana – Os verdadeiros caubóis estão no cerrado.

Não se iluda com as aparências...
AS PESSOAS BOAS NÃO ESTÃO MAIS AQUI.



Para quem ainda não conhece: corra. A história é M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A! Se quiser conferir a resenha do primeiro livro, clique aqui. Ainda, pode conferir uma super entrevista com a autora aqui no blog, neste e neste link.


~~*~~*~~
E mais...

A Editora Buriti anunciou uma super promoção em seu blog, oferecendo um ótimo desconto na compra do combo Ciclo do Dragão + O Cântico do Súcubo. De R$ 47,80 por apenas R$ 29,90, com frete grátis para todo o Brasil e em até 12 vezes no cartão. O envio é imediato. 


A promoção vai até sábado, 27: http://migre.me/fxYtL


Leia Mais
15 comentários
Compartilhe:

Conjuntando #19: As vantagens - e desvantagens - de ter um blog


Antes que alguém leia este texto achando que é uma lista relacionada ao tema, quero deixar claro que não é. Esta coluna serve para eu simplesmente comentar sobre o que me vem à mente, seja sobre livros ou outros assuntos mais. Vocês já devem ter percebido. E só fiquei com vontade de comentar sobre algo que veio constantemente à minha cabeça hoje: as vantagens - e desvantagens - de ter um blog.

Há algumas semanas fiz um post tagarelando sobre minhas férias e meus planos de estudar para um concurso previsto para o final deste mês. Pois bem, o referido concurso chegou, com uma surpresa de última hora: outro concurso para o qual eu também estava inscrita foi remarcado para a mesma data. Como eu não gosto de jogar dinheiro fora e como seriam em horários diferentes, resolvi arriscar, e fiz uma super maratona de provas. E, apesar de ter tido pouquíssimo tempo para pensar em outra coisa além de assinalar gabaritos e de correr de um colégio para o outro, eu precisei, durante as provas, agradecer - e praguejar - o fato de eu ter um blog.

Comecei o blog como uma brincadeira - era uma fonte de lazer naqueles momentos de muita pressão em vésperas de vestibular. Mas eu gostei e resolvi ficar e, mesmo que eu não tenha percebido naquele momento, ele me ajudou até mesmo naquela prova. Assim como me ajudou hoje.

Desde que eu criei o blog, mesmo que eu não treine redações ou questões discursivas, não passo mais trabalho para escrever ou me expressar. É uma atividade que tenho desenvolvido constantemente, que me ajuda no meu trabalho e até mesmo na conversa com outras pessoas. Além de mais conteúdo, também tenho mais dicção, mais desenvoltura.

Isso, contudo, não foi algo que aconteceu instantaneamente. Foi algo treinado, desenvolvido, trabalhado. São leituras e releituras, ajustes, mudanças antes de cada postagem. É a prática. São as trocas de experiências e a formulação de argumentos. E é algo que ainda está sendo aperfeiçoado. Tudo isso, que venho aprendendo diariamente aqui, eu pude usar nas respostas discursivas que tive que formular hoje.

Porém - sempre há um porém -, fica mais difícil se enquadrar em um limite quando você está acostumada a escrever (aqui no blog) o quanto quiser. Eu passei trabalho para colocar um texto argumentativo sobre literatura - acreditem, um dos temas foi esse! - em 30 linhas. Como assim, só isso? Havia tanto que eu queria falar, tantos fundamentos... Por mais que eu tenha feito um texto bom, não chegou nem perto daquilo que eu pretendia escrever. E nem foi exceção para essa questão específica, foi regra para todas as questões feitas nas provas de hoje.

Eu saí feliz, por conseguir desenvolver melhor minhas ideias em razão da constante exposição de opiniões aqui no blog. Mas é mais complicado ser concisa quando tenho tanto espaço aqui para encher de fru-frus. rsrs

Mas, o motivo deste post, além do já comentado, é que terminei. Amanhã volto ao trabalho, mas agora sim me sinto de férias. Paradoxo, não?

Abraços,


Leia Mais
26 comentários
Compartilhe:

Promoção: Volta às aulas


Que tal voltar das férias e começar as aulas cheio (a) de livros novos?

Pensando nisso, os blogs Conjunto da Obra, Lendo de Tudo, Livros de Cabeceira, Enquanto Escrevo um Livro, Fala Urupês?, O Diário do Leitor, Stories and Advice, Cultura e Donuts, Entrelinhas Casuais e Um Livro e Nada Mais se uniram para presentear 5 sortudos com 10 livros!



PRÊMIOS

Kit 1: Preces e Mentiras e Proteja-me
Kit 2: A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra e Roubada
Kit 3: Um Gato de Rua Chamado Bob e O Momento Mágico
Kit 4: Um Mundo Brilhante e Sangue na Neve
Kit 5: O Próximo Alvo e Papperboy


REGRAS


Seguir todos os blogs publicamente pelo GFC
Comentar em uma das postagens da promoção com e-mail e nome de seguidor
Ter endereço de entrega no Brasil


OBSERVAÇÕES

-> O Sorteio ocorrerá no dia 21 de Agosto (Período de participação: 18/07 - 20/08)
-> O primeiro sorteado terá o direito de escolha entre 1 dos 5 kits listados acima; o segundo sorteado escolherá o de sua preferência entre os outros 4 e assim por diante, até que o quinto e último sorteado ficará com o kit que sobrar.
-> Caso o primeiro sorteado não responda ao e-mail enviado em até 3 dias, este perderá o prêmio e o segundo sorteado passará a ser o primeiro e o terceiro a ser o segundo e assim por diante.
*P.s: primeiramente será enviado um e-mail para o primeiro que for sorteado e após a resposta deste um e-mail irá para o segundo.
-> Os livros serão enviados separadamente, de modo que possivelmente cheguem em datas diferentes. Os blogueiros responsáveis por cada livro enviarão os prêmios em até 30 dias após a resposta dos ganhadores.
-> Os blogueiros NÃO se responsabilizam por qualquer extravio do correio

Qualquer dúvida entrar em contato com uma das 09 blogueiras da promoção :)

Leia Mais
16 comentários
Compartilhe:

Eu sei o que você está pensando - John Verdon

"- [...] A mente é uma massa de contradições e conflitos. Nós mentimos para fazer com que os outros confiem em nós. Escondemos nosso eu verdadeiro em busca da intimidade. Nossas estratégias para perseguir a felicidade acabam afastando-a. Quando estamos errados é que mais nos empenhamos em provar que estamos certos." (p. 90)

Bilhetes sem remetente e que surpreendem: aquele que envia conhece tão bem o destinatário que consegue saber o que ele pensa, a ponto de acertar um número, dentre tantos. E, depois de ameaças cada vez mais concretas, o destinatário acaba morto.

David Guney, detetive aposentado, se envolve quase que por acaso neste caso de assassinato em série, repleto de inúmeras pistas que não fazem sentido e que parecem levar do nada para lugar nenhum. Como apanhar um criminoso sobre o qual não se sabe nada e que parece conhecer intimamente suas vítimas?

Eu sei o que você está pensando, de John Verdan, trata-se de um romance policial que conta com todos os elementos que deixam uma história do gênero viciante. Um quebra cabeças aparentemente sem solução, um detetive com rápido raciocínio e um criminoso que parece ainda mais genial. É um desafio que, no entanto, envolve tantas vidas e mortes que não é tão fácil assim esperar para ver o que acontece a seguir.

Para os que gostam do suspense que os policiais têm, esse é o livro perfeito: uma história bem amarrada, inteligente, e que não falta em nenhum aspecto da vida dos personagens. O autor soube colocar todos os elementos na hora certa para gerar aquela sensação de "não pode ser", que acaba deixando os leitores grudados a cada página. Além disso, o livro tem uma premissa original, indispensável neste tipo de obra; o "lugar comum" e o clichê não funcionam para o gênero, já que a graça está no tentar advinhar, e errar.

Toda a obra é narrada em terceira pessoa, mas o enfoque psicológico acontece apenas com o detetive, e todos os demais personagens são vistos sob seu ponto de vista. Gostei desse tipo de narrativa, por não deixar a desejar quanto à narração em primeira pessoa, mas dá um tom impessoal que se faz necessário neste tipo de enredo.

E o detalhe que mais gostei em Guney, o protagonista do livro, é que, mesmo que seu lado racional se sobressaia, há um lado humano e sensível por traz de seu cérebro veloz que o torna um personagem complexo - e, sem soltar spoilers, é esse o aspecto que consegue fazer o final da história quase fofo, apesar de tudo.

Mesmo com todos os pontos positivos que citei acima, demorei um pouco para concluir a leitura, pois ainda que não sejam tantas páginas e não haja tanta intensidade, elas são densas - há muita informação e raciocínio em cada uma delas, o que torna o enredo mais lento até que se chegue ao ponto alto da narrativa. Para quem anda com a mente cansada, talvez não seja uma das leituras mais fáceis por causa destes últimos aspectos, mas é uma história que envolve, e vale bastante a pena.

Alguns comentaram aqui no blog que há outros livros do autor que são uma espécie de continuação deste primeiro, mas tenho a impressão de serem independentes. Assim que tiver possibilidade, pretendo lê-los também, só não sei quando vai acontecer, já que ainda não tenho os livros.

~~*~~*~~


Leia Mais
42 comentários
Compartilhe:

Resultado: Promoção Na Companhia das Estrelas


Ei galera linda, estou me dando uma folguinha rápida nos estudos só para trazer para vocês o sortudo que vai levar para casa um exemplar de Na Companhia das Estrelas, sorteado em parceria com a Editora Novo Conceito.

Quero agradecer MUITO a todos os que participaram, foram muitas inscrições e eu não tenho como falar o quanto fico feliz com esse carinho de vocês. Mas como isso não é bem o que interessa, vamos ao que é importante:

E o sorteado foi...

a Rafflecopter giveaway
Parabéns Ana Lucia!

A super sortuda já levou outros prêmios por aqui, espero que continue participando bastante. Vou enviar um e-mail para confirmar os dados, que deverá ser respondido em 48h.

E para quem ainda não sabe, já tem outra promoção no ar, e outras serão lançadas em breve. Quem quiser concorrer ao livro Bruxos e Bruxas de James Patterson e Gabrielle Charbonnet pode conferir as regras aqui.

Leia Mais
8 comentários
Compartilhe:

Últimos lançamentos - Novo Conceito


Ei peops, tudo certo?
Ok, ok... Estou atrasada com este post. Mas tenho andado atrasada em tudo, então acho que tudo bem ;) rsrs

Acho que muitos já devem ter visto essas novidades em outros blogs, mas não poderia deixar de mostrar também os lançamentos de Junho e Julho da Editora Novo Conceito.


Chris Astor é um homem maduro, um botânico bem-sucedido, mas, especialmente, um pai amoroso. Sua filha — Becky — é, para ele, seu maior e melhor projeto. Mas a garota, tão amada, tem câncer.
O que pode um pai quando sua filha foi acometida por uma doença assim, nociva? Como diminuir o sofrimento de uma criança tão amada?
Apesar de sua agonia, Chris encontra uma maneira mágica de acolher sua menininha. Para que ela se recupere bem, e mais rapidamente, ele cria um mundo paralelo, cheio de fantasias, e histórias, e personagens maravilhosos que parecem ter o poder milagroso da convalescência.
E nada no mundo, nem sua sanidade, nem seu trabalho, nem mesmo sua mulher serão obstáculos para a determinação deste pai que só tem o propósito de ver sua filha feliz.
Uma história sobre desespero, esperança, invenção e descoberta que ultrapassa qualquer razão, qualquer limite, enquanto você revê tudo aquilo em que acredita.


Cassie Madison fugiu de Walton, Geórgia, para Nova York quando soube que sua irmã, Harriet, e seu amor, Joe, a tinham traído e iam se casar. Ao chegar em Manhattan, sua ideia era se reinventar, mergulhar de cabeça na carreira e até mesmo perder o sotaque provinciano. Tudo para apagar seu passado marcado pela traição e por uma família que não lhe tratara com o devido cuidado.
Mas, numa noite, um único telefonema de sua irmã trouxe de volta tudo o que ela pretendia esquecer. Com o pai muito doente, ela foi obrigada a fazer a viagem de volta e, enquanto arrumava as malas, seus maiores medos eram que o pai morresse sem que ela pudesse estar com ele e… encontrar a família feliz que Harriet e Joe tinham construído.
Já em Walton, Cassie percebeu que enfrentaria uma imensa batalha particular, porque, afinal, ela não conseguia deixar de amar seus sobrinhos — e nem deixar de se sentir em casa, naquela cidadezinha de sua infância.
Enquanto se dividia entre o rancor e a esperança, velhas e queridas lembranças e uma mágoa insustentável, o destino arrumaria uma forma de aproximá-la do que realmente importa: o verdadeiro amor.


Havia uma parte em Lanny que queria ser punida. Um pedaço de seu coração que acreditava que ela merecia o horror de ser imortal, a tristeza de ver todos aqueles que amara partirem, enquanto ela só podia conviver com as perdas e as lembranças. Terríveis e solitárias lembranças. Este “dom”, oferecido pelo mais malvado dos homens, Adair, era, para ela, a resposta a uma pena que ela deveria cumprir.
Mas, apesar das culpas e do castigo que pensava merecer, ela ainda sonhava. E esperava ser redimida por ter dado a Jonathan — seu grande amor — o esquecimento que purifica todo ser de sua dor: a morte.
No entanto, bem no fundo de sua alma, ela suspeitava que, fosse o que fosse que a atraísse para Adair (e para sua maldade), fosse qual fosse o infeliz sentimento que os aproximara, este sentimento não fora totalmente exorcizado.
Não importava que ela tivesse chegado ao cúmulo de emparedar aquele homem mau e deixá-lo para apodrecer, não importava que o tempo tivesse passado, nem que, hoje, ela pudesse contar com o apoio e os braços fortes e acolhedores de Luke… Adair estava por perto, ela podia senti-lo, e seu poder era inexorável.


Evie Dexter quer fazer carreira como guia de turismo. Determinada como é, e cheia de coragem por causa de um ou outro drink, ela logo começa a “melhorar” seu currículo. E consegue um ótimo emprego: acompanhar turistas por toda Paris.
Agora é só uma questão de se firmar como profissional demonstrando o seu melhor. Mas os vinhos franceses são tão gostosos… E seu tutor, Rob, é bonito demais!






A Garota do Penhasco é um romance que enreda o leitor através de vários fios: a história de Grania Ryan e sua querida Aurora Devonshire, a garota do penhasco, nos fala sobre mudança de vida.
A história das famílias Ryan e Lisle é um lindo conto sobre um século de mal-entendidos e rancor entre inimigos que se acreditam enganados por falcatruas financeiras.
O caso de amor entre Grania Ryan e Lawrence Lisle comove por sua delicadeza e força vertiginosa que culmina em imensa tristeza.
Mas, sobretudo, A Garota do Penhasco é um livro que mostra como é possível encontrar uma finalidade, um propósito, quando todas as esperanças parecem perdidas.



Para maiores informações sobre os demais livros, basta clicar na capa:




Leia Mais
23 comentários
Compartilhe:

Sociedade Secreta: Sob a Rosa - Diana Peterfreund



"- Não queremos brigar - disse Poe, dando um passo para a frente. - Só queríamos deixar um bilhete para ela. - Ele pegou um pequeno cartão com o selo da Rosa & Túmulo.
O homem arregalou os olhos e olhou de um para o outro.
- Quem vocês são?
- Quem acha que somos?
- Dois malucos. - O zelador indicou o cartão com a cabeça. - Vocês são o segundo grupo a vir aqui procurando por ela e mostrando esse cartão como se eu desse a mínima. O que vocês são, uma gangue?
- Não sabe o que esse símbolo significa? - perguntou Poe, assumindo um tom defensivo.
O cara deu de ombros.
- Alguma coisa tipo Código Da Vinci. Não estou nem aí. Agora, por que não dão o fora antes que eu os coloque para fora?" (p. 325)

ATENÇÃO! Este é o segundo livro da série Sociedade Secreta Rosa & Túmulo. Não contém spoiler do livro anterior.

Se Amy achava que sua vida ficaria fácil agora que era uma coveira sênior da Rosa & Túmulo, estava profundamente enganada. Além dos problemas que tiveram no ano passado, outros piores estavam surgindo: segredos da sociedade começaram a ser vazados para a imprensa e todos eram suspeitos. Cada reunião só servia para lidar com crises, não era como deveria ser. E o pior de tudo: sua vida pessoal não estava indo lá muito bem depois do que aconteceu com Brandon.

Quem teve oportunidade de ler a resenha do primeiro livro da série sabe que minha opinião foi quase neutra: não desgostei completamente, mas também não gostei muito. Felizmente, Sob a Rosa, segundo volume da série escrita por Diana Peterfreund, mudou um pouquinho minha opinião.

Depois de um volume inteiro tentando gravar nomes e codinomes dos personagens e querendo saber qual era a razão dos acontecimentos, este segundo livro ficou mais fácil e as "regras" da sociedade secreta não me incomodaram. Os montes de personagens estavam mais familiares e algumas características de cada um puderam ser mais delineadas. Isso ajudou, e me fez gostar um pouco mais do enredo, já que antes não havia sido possível identificação com nenhum deles.

Outro ponto que contribuiu foi a abordagem maior sobre alguns personagens: conhecemos melhor Lydia, melhor amiga de Amy, George, Josh e alguns outros. Brandon, meu personagem quase favorito, porém, ficou apagado desta vez. Ainda, senti que Amy - e a série toda, de alguma forma - está se tornando uma espécie de Zoey, de House of Night: a garota, um tanto safadinha, e a série, com história demais para render. Espero estar enganada.

A velocidade dos acontecimentos dessa vez ajudou. Não houve tanta enrolação, as situações mudavam depressa, dando mais dinâmica à narrativa, e detalhes inesperados foram inseridos - coisa que eu sempre gosto. Quando parecia que o principal problema era um, tudo mudava. E também teve um pouquinho de romance (e pegação) para animar a história.

Mesmo assim, não dá para afirmar que se trata de uma grande obra. É uma história boba, mais voltada para adolescentes, mesmo que a tentativa seja dar um tanto de maturidade ao inserir os mistérios e as aventuras. Essas inserções ajudam a envolver, mas não funcionou para me manter inteiramente grudada às páginas. É melhor que o primeiro livro, mas ainda não passa de bom.

~~*~~*~~

#2 Sociedade Secreta: Sob a Rosa

Leia Mais
16 comentários
Compartilhe:

Conjuntando #18: Leitura que Resgata


Imagino que algumas pessoas que acompanham o blog mais de perto saibam que sou estudante de Direito, e tenho que dar graças que o curso não se faz apenas de Direito Penal. Mas ele existe e é necessário.

Nesta área, já fui de ter opiniões bastante radicais. Mas estou, aos poucos, mudando. Não porque estou querendo defender quem comete atrocidades, nem por causa do tão falado grupo que apoia os direitos humanos. Simplesmente porque não é bom para nenhum de nós. Eu ainda tenho uns pensamentos bem cruéis quando ouço falar de alguns casos, mas, como comentei antes, estou mudando.

E eis que, dia desses, lendo algumas matérias com relação ao curso, encontrei algo que considerei bem interessante trazer aqui para o blog. Intitulada Leitura que Resgata, a matéria foi escrita por Tuane Roldão, veiculada no Jornal A Notícia, de Joinville, e que pode ser lida na íntegra AQUI. Resumidamente, trata da possibilidade de redução de pena por meio da leitura.

Semanalmente, os presidiários recebem nas celas uma lista com os títulos disponíveis para empréstimo, escolhem a obra e assinalam se desejam fazer a resenha ou apenas ler. Têm 30 dias até a entrega do texto. A resenha será produzida em sala de aula, com acompanhamento e instrução de uma equipe de pedagogos. Dessa forma, além de dar a oportunidade para o detento tirar dúvidas, a escrita supervisionada garante que não haja qualquer tipo de fraude. As redações são enviadas ao juiz, que concede ou não a remissão de até quatro dias de pena por mês de leitura. Assim, a cada ano, o preso poderá ter um desconto de, no máximo, 48 dias da sua pena total, com a leitura de 12 livros. A análise levará em conta a forma e o conteúdo do texto, além do nível de escolaridade do autor.

Para nós, leitores, que sabemos a importância que o livro tem, dá para "sentir" o quanto esse projeto pode ser útil, não? Além de permitir e abrir a cabeça aos presos, dá oportunidades de aprender, de se reintegrar.

“Por meio dos livros, os indivíduos ampliam seus horizontes e objetivos de vida. Os apenados, ao terem contato com livros, ganham a chance de voltar para a sociedade com intenção de produzir para o coletivo.”

 Para quem gosta de assuntos assim, de aspecto social, vale a pena ler a matéria completa.

Beijos



Leia Mais
19 comentários
Compartilhe:

Promoção: Bruxos e Bruxas

Agora que vocês já sabem qual foi minha opinião sobre o livro Bruxos e Bruxas, conforme comentei aqui, o blog Conjunto da Obra, em parceria com a Editora Novo Conceito, resolveu dar uma oportunidade para que um de vocês também possam conhecer essa história que está sendo tão comentada, e vai sortear um kit completo, com livro, caixa personalizada, marcador, baqueta e um livrinho.
Para participar é simples: basta seguir o blog pelo Google Friend Connect (clicar em "Participar deste site" na barra lateral direita) e, após preencher esse item, novas opções ficarão disponíveis.


a Rafflecopter giveaway

O sorteio será feito por meio da ferramenta Rafflecopter. Para os que ainda têm dúvidas sobre como utilizá-la, podem ver este tutorial aqui. As inscrições são válidas até dia 4 de agosto.

Após o resultado, o vencedor terá até 48 horas para responder o e-mail que eu encaminharei solicitando seus dados, ou o sorteio será refeito. O prêmio poderá ser remetido em até 30 dias após. Estas e outras regras estão expressas no terms and conditions do formulário.

Leia Mais
14 comentários
Compartilhe:

Bruxos e Bruxas - James Patterson e Gabrielle Charbonnet

Sinopse: Em pleno século XXI, os irmãos Allgood, With e Whisty são arrancados de sua casa no meio da noite e jogados na prisão, acusados de bruxaria. Vários outros jovens como eles foram sequestrados, presos e outros desapareceram.
Tudo isso acontece porque o mundo foi comandado por um novo governo "Nova Ordem", que acredita que todos os menores de dezoito anos são suspeitos e que praticam bruxaria. Quem comanda a N.O é O Único Que É O Único, e seu objetivo é tirar tudo que faz parte da vida de um adolescente normal, livros, música, arte, comandar o mundo e desvendar todos os segredos da magia.
Qualquer forma de protesto contra a N.O será punida com muita rigidez e tortura, até que a pessoa possa completar dezoito anos, e assim ser condenado a morte.
A missão dos irmãos Allgood é livrar o mundo desse novo regime e resgatar seus pais desaparecidos. Mas será que eles conseguirão enfrentar a Nova Ordem, salvar todos dessa tortura e encontrar seus pais? (Skoob)
PATTERSON, James. CHARBONNET, Gabrielle. Bruxos e Bruxas. Witch & Wizard # 1. Editora Novo Conceito, 2013. 288 p.


Wisteria e Whitford Allgood, dois irmãos adolescentes, foram retirados de sua casa no meio da noite e levados a uma prisão, acusados de bruxaria, levando consigo apenas uma baqueta e um livro em branco que, aparentemente, não serviam para nada. Mas se engana quem pensa que isso acontecia na idade média: estavam o século XXI, e a Nova Ordem era a responsável pelo governo ditatorial e irracional que estava prendendo crianças e adolescentes. Até porque, quem acreditaria em magia?

Só que os dois foram surpreendidos por si mesmos: com as emoções à flor da pele, a mágica começou a se manifestar, e parar objetos no ar, levitar e ficar em chamas já não eram mais coisas tão absurdas. Com essa nova "arma" em mãos, eles precisavam de um plano de fuga, para salvarem a si mesmos e aos seus pais.

"- Silêncio! - o juiz berrou. - Escute aqui sua menina insolente! Vocês são uma ameaça a tudo o que é adequado, certo e bom. Soubemos pelo testemunho da polícia sobre suas últimas perpetrações nas artes das trevas. Sabemos disso graças a inúmeras investigações conduzidas pela Agência de Segurança da Nova Ordem, e sabemos disso, acima de tudo, graças à Profecia.
- Profecia? - Comecei a tirar um barato da cara do juiz. - Prometo ao senhor: eu e minha irmã não estamos em nenhuma passagem da bíblia. Fala sério, Ezekiel!" (p. 51)

Antes de começar a ler Bruxos e Bruxas, de James Patterson e Gabrielle Charbonnet, já tinha lido algumas resenhas que comentavam sobre a faixa etária a que o livro se dirigia. Assim como a muitos, eu havia sido ludibriada pela publicidade e levada a acreditar que era uma história mais adulta, e só não desanimei com isso enquanto lia por já saber antes. Com isso, já que não esperava coisa diferente, o livro se tornou agradável.

Gostei da personalidade dos irmãos Allgood  e ri um pouco com suas tiradas. Achei engraçadas as referências à música, à literatura e à cultura em geral de uma forma indireta, como os citados nomes de "Freida Halo" e do rapper "Lay-Z", que são facilmente identificáveis em nossa realidade.

Bruxos e Bruxas é o primeiro livro de uma série que parece fazer muito sucesso em outros países. Particularmente, achei o livro bom, porém bastante introdutório, já que possui algumas cenas de ação que tentam dar um ápice à história, mas eu não consegui entender o objetivo de certas partes da história - elas simplesmente estavam lá. Talvez seja algo que venha a ser explicado nos próximos livros (tive a impressão de que serão muitos!), e espero que assim seja.

Além disso, ficou devendo em algumas coisas. Não consegui me convencer de que os irmãos viviam em uma realidade como a nossa e, de repente, a magia parecia ser tão comum e estar em todos os lugares. Dimensões paralelas também eram facilmente encontradas, mesmo por aqueles que não podiam se dizer bruxos, e pareciam ser algo bastante conhecido e difundido. Como se, do dia para a noite, só porque alguém disse que existia magia, todo mundo acreditasse e começasse a buscar por ela.

Independente desses "furos", deixando de lado o que não parece ser possível - mesmo em um mundo fantasioso, diga-se de passagem -, Patterson e Charbonnet criaram uma nova realidade interessante que, se bem desenvolvida e explicada nos próximos volumes, tem mesmo tudo para agradar. A leitura do livro fisga e a maneira como os capítulos são dispostos - são bem curtos e alternam a visão de Wisty e Whit - faz a leitura se desenvolver bem rápido.

Sabendo de antemão como se passa a história e sem grandes expectativas para a leitura, a história tem tudo para agradar, pelo menos um pouquinho.

Leia Mais
22 comentários
Compartilhe:

Conjuntando #17: Algo diferente


Estou em férias. Por três semanas. Tenho apenas duas provas a fazer na faculdade e depois... teoricamente, nada. Mas como eu não sei ficar sem fazer nada, adivinhem: achei muitas coisas para fazer.

Mas, diferente do ano passado, que me permiti ficar na moleza assistindo séries e lendo livros (até viajei!), este ano quero "ralar" um pouco. Farei uma prova de concurso no final deste mês e pretendo me dedicar ao máximo nesses dias em casa, mesmo que a vontade seja ficar exatamente como a moça dessa foto aí em cima. E, acreditem em mim, com esse frio que faz no Sul nesta época do ano, é quase irresistível.

E, além disso, estou com um projeto pessoal em andamento. Esta é uma das poucas coisas que prefiro não comentar aqui, mas estou muito feliz, e isso trará grandes mudanças em toda a minha rotina para os próximos anos. Já deu certo, agora estou em fase de adaptação. Quem sabe eu divida tudo com vocês depois ;)

Como já comentei nas redes sociais e em outros posts aqui mesmo, o blog estava um pouco de lado. Talvez eu não consiga dar a atenção devida, mas que vai melhorar, vai. Juro :D
Principalmente porque também fiz algumas metas para ele para essas próximas semanas: quero escrever e divulgar as resenhas que estão atrasadas - Eu sei o que você está pensando, Enjaulado, Lições de Vida, Sociedade Secreta - Sob a Rosa e Bruxos e Bruxas. Quero atualizar as postagens com as novidades literárias, que não faço há algum tempo, e preparar alguns Especiais, dos quais tenho tido um bom retorno. Também vou organizar outras promoções, algumas amigas blogueiras, inclusive, já foram "convocadas". rsrs

Espero conseguir terminar pelo menos quatro livros nesse meio tempo, e já tenho meus escolhidos:


Também tenho alguns extras caso sobre tempo - porque eu sou otimista.

É claro que esse tipo de postagem é mais para uma organização minha, mas como eu gosto de ler posts nesse estilo em outros blogs, acho que alguns devem gostar de ler algo assim por aqui também.
Por enquanto é isso, vamos lá, porque há MUITO trabalho a fazer.

Boa preguicinha para quem pode :)


Leia Mais
21 comentários
Compartilhe: