Fique Comigo - J. Lynn

Sinopse: Teresa Hamilton está tendo um ano difícil - ela está apaixonada pelo melhor amigo de seu irmão, mas ele simplesmente a ignora desde que se beijaram, um beijo verdadeiramente incrível e inspirador. Ela saiu de um relacionamento terrível, e agora uma lesão ameaça terminar sua carreira de bailarina. É hora do Plano B: faculdade. E talvez uma chance de convencer Jase de que o que eles sentem um pelo outro é real.
Jase Winstead guarda um segredo do passado - além da paixão que sente pela linda irmã de seu melhor amigo. Embora ele e Teresa tenham uma atração forte, Jase sabe que suas responsabilidades devem ser prioridade. Certamente não tem tempo para um relacionamento. Entretanto, tudo o que ele consegue pensar é em estar com a única garota que poderia arruinar tudo para ele.
Depois de uma tragédia no campus da faculdade, eles se aproximam mais e mais. É impossível continuar negando seus sentimentos. Jase e Teresa devem decidir o que eles estão dispostos a arriscar para estar juntos e o que estão dispostos a perder se não estiverem... (Skoob)

Livro recebido em parceria com a Editora
LYNN, J. Fique Comigo. Editora: Novo Conceito, 2017. 384 p.


"- Você não entende, Tess. Não posso ter você.
- Mas você me tem!"

Fique Comigo é o segundo volume da série Wait For You, lançado aqui no Brasil pela Editora Novo Conceito, você pode conferir a resenha do primeiro livro clicando aqui

Teresa é uma bailarina que vê seu sonho de uma vida ir por água abaixo, ela lesionou o joelho e está incapacitada de fazer o que mais ama na vida, dançar. Apesar de sempre ter o apoio incondicional de sua família, ela precisa de um tempo e é por isso que resolve fazer uma faculdade. 

Lá ela reencontra Jase, o melhor amigo do seu irmão e o homem por quem ela tem uma queda, uma queda não, um desfiladeiro. Há mais ou menos um ano atrás, eles esqueceram de quem eram e se deixaram levar pelo momento e, desde aquele beijo, ela não consegue mais tirá-lo da cabeça; porém, esse amor pode estar condenado ao fracasso, antes mesmo que comece. 

Esse é um livro com uma temática bem clichê. Ele é melhor amigo do seu irmão, um pouco enigmático, tem vários problemas em casa; ela, que depois de várias decepções, tenta reconstruir sua vida da maneira que pode. A autora, porém, mais um vez me surpreendeu, trazendo temáticas fortes que me levaram a refletir bastante sobre a questão vivida pela personagem.

"Eu confiava nele e aquilo era importante para mim. Não confiara em nenhum homem depois de Jeremy, nenhum além do meu irmão. Mas confiei em Jase assim que o conheci."

Teresa é uma mulher forte, que sabe o que quer e que não desistirá daquilo que acredita ser o melhor para sua vida. Ela tem alguns traumas e problemas do passado que insistem em não ir embora, porém ela não se deixa abater e continua em frente, não importa o que aconteça.

Jase é um cara bem durão por fora e teve alguns momentos que isso me incomodou, por ter sido meio babaca, porém eu sabia que ele tinha seus motivos e não estava errada, passei a ver ele como um cara a ser admirado, seu amor pela família é incrível e por isso ele ganhou um lugar no meu coração.

A construção dos personagens foi incrível, a autora desenvolveu muito bem suas características e peculiaridades, aqui temos a participação dos personagens do livro anterior e eles foram importantes para o desenvolvimento da trama.

Fique Comigo fala reconstrução pessoal, amor, superação e descobertas. Desde o primeiro livro sabemos o que ocorreu com a Teresa, porém esse foi um aprofundamento da sua real situação e tudo o que aqueles momentos difíceis deixaram como consequência em sua vida. Ela precisa enfrentar seus medos, não só por si mesma, mas também para ajudar alguém que está passando por uma situação parecida com a que ela viveu.

"O cara por quem tive uma queda durante anos, que eu amava, me amava também. E era o tipo de amor bom, o tipo que cuida e floresce, não o que magoa e destrói."

E em momentos como esse percebi o quão forte ela era, porque não é só ir lá e fazer, é você abrir feridas do passado que vão te causar dor para ajudar alguém que precisa de você e que está passando por uma situação que ninguém deve passar sozinho.

Esse foi um livro que mexeu bastante com meus sentimentos, porque me vi no lugar dos personagens e eu não sei se teria a força que tiveram para tocar tudo adiante, eu passei a ver situações como esta de uma maneira diferente, porque quando estamos como observadores é fácil julgar e dizer que não deixaria alguém fazer algo assim com você. Porém, quando a situação acontece, não se tem absolutamente nenhum controle e se abrir com uma outra pessoa pode ser mais difícil do que parece. Foi isso que observei aqui, contar para alguém não mostra que é fraco, apenas que mostra o quão forte você é.

O livro segue o mesmo padrão de edição do livro anterior, folhas amareladas e letras confortáveis, a narrativa é feita em primeira pessoa por Teresa e novamente senti falta de um segundo ponto de vista. Esse livro é clichê? Sim, mas traz uma bonita mensagem e que vale a pena ler com certeza, por isso se você gosta de romances não deixe de conferir Espero Por Você e Fique Comigo.

"Você me atraiu e abriu caminho até meu coração. Provavelmente da primeira vez que nos beijamos isso aconteceu e achei que poderia lidar com tudo."


Leia Mais
5 comentários
Compartilhe:

Desafio de Escrita #1: Fim e recomeços


Resisti ao impulso de manter meus olhos fechados por mais tempo. Eu sabia que estava evitando a luz do dia, embora estivesse sentada naquele banco do parque exatamente para encontrar o sol que aparecera naquela manhã, depois de uma semana inteira de nuvens e escuridão.

Poderia parecer presunção, mas era como se o clima da última semana refletisse meu estado interior. Nuvens e lágrimas que eu pensei que nunca deixariam de verter dos meus olhos se agitavam em uma constante dentro de mim. Mas ali estava eu, depois de dias difíceis, no parque perto de casa, buscando o sol e minha luz própria.

Foi difícil deixar meu apartamento e sair para ver o mundo e respirar. Por outro lado, era bom sentir outras coisas novamente, como a brisa do início do outono, que deixava meu corpo arrepiado e era um bom contraponto às temperaturas ainda altas, ver o verde que me cercava e as pessoas que passavam de um lado para o outro sem compromisso e sem preocupações aparentes.

Era difícil entender como tudo podia mudar em tão pouco tempo. Foi doloroso vê-lo partir. Depois de anos dividindo a vida e os sonhos, não achei que fosse acabar assim, com poucas palavras e uma mala que retirava do meu alcance qualquer vestígio de sua presença. Doeu, como nunca doeu antes, ver os planos de um futuro se desfazerem sob os meus olhos sem que nada pudesse ser feito para evitar o fim. Ele não queria mais, não me queria mais, e pensar nisso era como cravar uma faca em meu peito, tão doloroso que tornava difícil respirar.

Ainda que a dor não fosse desaparecer tão fácil, eu já não era mais uma menininha e sabia que precisava seguir em frente. Eu me doei por inteiro, amei profundamente, mas não foi suficiente. Chorar não resolveria nada, mas eu expurguei o máximo da dor que consegui nos últimos dias e estava pronta continuar agora. Sem ele.

Levantei-me do banco e iniciei uma caminhada leve, observando tudo ao meu redor. Havia tanto verde ali, tanta vida, não fazia sentido eu desperdiçar a minha com tristeza. Pássaros cantavam em alguma árvore ali perto, abelhas passavam de flor em flor e borboletas pousavam em todos os cantos. Perceber essa explosão de cores trouxe algum acalento, ainda que eu não soubesse a razão. Não importava a razão, afinal, porque eu só estava ali para me sentir viva de novo, e era dessa forma que eu me sentia.

Pouco depois de um Jacarandá, uma roseira me chamou a atenção. Repleta de flores de pétalas lilás, as cores se destacavam do entorno, por serem tão diferentes das rosas mais comuns. Nunca havia visto rosas tão bonitas, nem tão hipnotizantes. Embora com certeza aquelas rosas não estivessem ali por minha causa, minha intuição me dizia que eu tinha sido levada a elas para compreender que pode haver beleza mesmo no momento mais triste e que só é preciso abrir um pouco a mente e o coração para enxergá-la.

Com um sorriso no rosto, iniciei meu caminho de volta para casa. Eu sabia que a dor não havia sumido e sabia que ela poderia durar por algum tempo ainda. Sabia também, porém, que a vida nos leva por caminhos surpreendentes e eu estava preparada para as novas surpresas que a vida tinha para me dar.

~~*~~*~~

Este conto faz parte do Desafio de Escrita, e foi escrito a partir do tema 4 (Você passeia em um parque e encontra a rosa mais bonita que já viu). Espero que gostem!

Leia Mais
6 comentários
Compartilhe:

Valerian - Pierre Christin e Jean-Claude Mésières

Sinopse: Fruto da imaginação transbordante de Pierre Christin e Jean-Claude Mézières, os personagens de Valerian e Laureline surgiram pela primeira vez nas páginas de PILOTE, em 1967. Por sua inventividade e audácia, a série rapidamente se tornou referência absoluta para os leitores de histórias em quadrinhos de ficção científica. (Skoob)
CHRISTIN, Pierre e MÉZIÈRES, Jean-Claude. Valerian. Editora SESI-SP, 2017. 160 p.

Em 1967, quando não existia Star Wars ou Star Trek, Christin e Mézières lançaram a primeira história das aventuras de Valerian em uma revista francesa. Três anos mais tarde, seria publicado o primeiro álbum. Um diferencial da narrativa, além de ser de ficção-científica, era que Valerian não viajava apenas pelo espaço para resolver suas missões, mas também através do tempo, visitando outras eras, bagunçando um pouco a cronologia. Sem mencionar seu estilo valentão, charmoso e inteligente, que aliado a Laureline, uma garota que ele conhece em uma de suas missões e que vira sua parceira e paixão, compõe um personagem completo e complexo.

Laureline foi uma adição acertada feita pela dupla de autores, principalmente por sua personalidade atrevida, que provoca Valerian e o força, naturalmente, a ser mais flexível e criativo em diversas situações. Tanto que em 2007, os álbuns passaram a ter o título de Valerian e Laureline, algo justo e que demorou mais do que merecia.

Por viajar entre planetas por épocas diferentes, as aventuras do casal são das mais diversas e incríveis possíveis. A imaginação rola solta, mas tudo em um ambiente onde os caos se mistura com a harmonia, onde o futuro se mistura com o passado, onde civilizações avançadas se misturam com cidades destruídas.

Um diferencial nas histórias, além das situações fantásticas, é que os problemas enfrentados nunca são de solução fácil e direta. Valerian e Laureline sempre precisam vencer diversos desafios, desvendar vários enigmas e enfrentar mais do que um inimigo, para conseguirem resolver a missão. Isso torna a leitura instigante.

Os desenhos, em alguns momentos, lembram muito os traços dos gênios Uderzo e Goscinny, os criadores de Asterix e Obelix, o que não é uma surpresa, uma vez que todos eles são franceses e da mesma geração. As cores são excassas, pasteis, e os traços simples, mas que conseguem transmitir, perfeitamente, tudo o que ocorre, bem como tudo com que os personagens interagem e o que eles sentem.

É preciso dizer, também, que Valerian e Laureline são responsáveis por inspirar quase todas as ficções-científicas posteriores, principalmente Star Wars. As semelhanças são enormes, algumas, até, idênticas.

Quanto ao filme, que seria uma adaptação de O Império dos Mil Planetas, que está neste álbum, bem, com exceção do casal de protagonistas, todo o resto é diferente. Luc Besson é um diretor que imprime sua personalidade nas películas que dirige. Por isso, Valerian e a Cidade dos Mil Planetas é algo original, criado pelo diretor, e não uma adaptação. É notória a paixão que ele demonstra ter pelos personagens, mas eles são vistos através de seus olhos, e não através dos olhos dos criadores dos personagens.

Como adaptação, é uma das que mais modificou a história original, mas como aventura, para o fã de ficção-científica, é um deleite passar duas horas e meia entre o incrível!

Quanto ao álbum, a edição está maravilhosa e é uma obrigação tê-la na estante de qualquer amante de quadrinhos e viagens espaciais.

Leia Mais
6 comentários
Compartilhe:

Promoção: Sorteio de Halloween


Como já é tradição, o Gettub convidou 40 blogs parceiros, que reuniram mais de 40 livros e 500 marcadores para 6 ganhadores! Mas se você não gosta do gênero terror, pode participar do mesmo jeito, porque separamos 2 kits com gêneros diversos ;)

Como todos os nossos sorteios, para participar, você precisa ler atentamente as regras e preencher os formulários de cada kit. Neles, existem entradas obrigatórias, que valem um ponto; opcionais, que valem cinco pontos; e uma entrada diária, que vale cinco pontos por cada vez que você a cumprir em cada formulário. Quantos mais pontos você somar, mais chances tem de ganhar. Mas se não entendeu bem como funciona, basta assistir ao vídeo abaixo, onde explicamos o funcionamento dos formulários.


REGRAS

01. O vencedor precisa residir, ou ter endereço de entrega, em território nacional; 
02. O período de inscrição será do dia 15/10/2017 ao dia 31/10/2017; 
03. Cada BLOG PARTICIPANTE ficará responsável pelo envio de seus respectivos prêmios; 
04. O prazo de envio é de até 30 DIAS ÚTEIS;
05. Os BLOGS PARTICIPANTES não se responsabilizam por danos, extravios ou retornos das encomendas; 
06. Os vencedores terão um prazo de 48 HORAS, após receber o e-mail avisando do resultado, para entrarem em contato com o GETTUB. Caso contrário, o sorteio de quem não responder será refeito;
07. No e-mail constará a LISTA DE LIVROS do kit de cada ganhador, além do NOME, URL e E-MAIL DE CONTATO de cada BLOG RESPONSÁVEL pelo envio de cada livro; 
08. O contato com os vencedores será feito POR E-MAIL, apenas;
09. O resultado da promoção será divulgado no dia 01/11/2017;
10. Este sorteio é de caráter recreativo/cultural, conforme item II do artigo 3º da Lei 5.768 de 20/12/71 e dispensa autorização do Ministério da Fazenda e da Justiça, não está vinculada à compra e/ou aquisição de produtos e serviços e a participação é gratuita;
11. O blog GETTUB se reserva o direito de dirimir questões não previstas nestas regras.

KIT 1


Anna vestida de sangue + 15 marcadores | Livros e Tal
Social Killers | I Love My Books
Os crimes da rua Morgue + 20 marcadores | Tamires de Carvalho
O iluminado | GETTUB
Exorcismo | Roendo Livros
Legião + 40 marcadores | Amo Livros
Carrie a Estranha | Ventos do Outono

KIT 2


Coração Satânico | Pausa para Pitacos
A batalha dos mortos + 30 marcadores | Caçadoras de Spoiler
Horror na colina Darrington + 10 marcadores | Feed Your Head
Na escuridão da mente | Refúgio Literário
Cujo | GETTUB
O vilarejo | Hollywood é aqui!
Exorcismo + 10 marcadores | Não Leia!

KIT 3


A hora do lobisomen | Eu Pratico Livroterapia
O vilarejo + 20 marcadores | Conduta Literária
Contos de um natal sem luz + 10 marcadores: Pétalas da Liberdade
Contos de terror | Livros, Lápis e Afins
Noturno | GETTUB
Exorcismo + 20 marcadores | Traveling Between Pages
A estrada da noite + 20 marcadores | As 1001 Nuccias

KIT 4


Exorcismo | Resenhando Sonhos
O médico e o monstro + 20 marcadores | Rotina Agridoce
Wytches | Birosca Geek
Donnie Darko + 25 marcadores | Entre Páginas
Frankenstein | GETTUB
Histórias assustadoras + 20 marcadores | Stalker Literária
Mensageiros da morte + 10 marcadores | Alegria de Viver e Amar o que é Bom

KIT 5


Red Hill | Lost Word
A viúva | Conjunto da Obra
Sussurro + 7 marcadores | Papeando Livros
Mr. Romance | GETTUB
Condão | GETTUB
Menina má | Passaporte Literário
25 marcadores | Milkshake de Palavras
20 marcadores | Livros e Seriados
15 marcadores | Leitura Descontrolada
50 marcadores | GETTUB

KIT 6


Branco como a neve + 10 marcadores | Livro Lab
The little prince | Tudo que Motiva
Princesa de Papel | GETTUB
Tannod + 18 marcadores | Uma Conversa sobre Livros
Filme Noturno | Perdida na Biblioteca
Querido dane-se | GETTUB
30 marcadores | Literalizando Sonhos
15 marcadores | Seguindo o Coelho Branco
30 marcadores | Cantinho Cult
25 marcadores | Ei Nati!

a Rafflecopter giveaway

 

BOA SORTE, e qualquer dúvida, deixe um comentário!

Leia Mais
8 comentários
Compartilhe:

Fade - Lisa McMann

Sinopse: Para Janie e Cabel a vida real está se tornando mais difícil do que os sonhos. Eles estão tentando (em segredo) passar um tempo juntos, mas ainda não tiveram esta sorte.
Coisas perturbadoras estão acontecendo em Fieldridge High, mas ninguém quer falar a respeito. Quando Janie penetra os pesadelos violentos de um colega de classe, o caso finalmente se torna claro, mas nada sai como planejado.
A cabeça confusa de Janie e o comportamento chocante de Cabe têm graves consequências para ambos.
Pior ainda. Janie Descobre a verdade sobre si mesma e sua habilidade. E é desolador.
Realmente desolador. Não só o seu destino está selado, como o que está por vir é muito mais sombrio do que seu pior pesadelo... (Skoob)
MCMANN, Lisa. Fade. Novo Século, 2010. 240p.


É a primeira vez que eu escrevo uma resenha para uma continuação, então pode sair bem ruim. Eu vou omitir muitas coisas para não estragar nem esse livro nem o anterior.

Tudo que eu havia gostado no primeiro livro continuou aqui. E aconteceu também várias descobertas sobre o poder da Janie de ver sonhos, tanto boas quanto ruins. Por incrível que pareça tem coisas boas nisso, apesar de, na minha opinião, não chegarem nem perto da metade dos pontos negativos. O que aliás é algo que eu adoro nessa série porque é bem comum a pessoa só se incomodar com a parte sobrenatural dela bem no início, quando ela descobre ou é mordida, etc. e aqui a Janie viveu com isso a vida toda e sempre odiou e mesmo agora que está entendendo melhor, ela continua não gostando. E também é bem mais difícil de controlar do que a sua sede por sangue, por exemplo. Você não vai encontrar pessoas sangrando todo dia, mas tem uma grande chance de encontrar pessoas dormindo, pelo menos para uma estudante, como ela.

E por falar em estudo, eu comentei na resenha passada que queria ver a vida dela após formatura, mas esse livro ainda continua no último ano dela. Eu não me decepcionei nem um pouco, porque isso abriu várias possibilidades.

Esse livro foi um mais pesado que o primeiro, que já tinha uns assuntos complicados que adolescentes têm que lidar. Eu gosto muito disso na trilogia.

Eu achei um segundo livro ótimo, que não perdeu em nada para o primeiro. Já comecei a ler o último, logo que terminei esse, assim como fiz antes, e por enquanto parece que vai continuar a ser muito bom. Só posso esperar por um bom desfecho.

Leia Mais
5 comentários
Compartilhe:

Tempestades de Sangue - Kel Costa

Sinopse: Até onde você iria para proteger aqueles que ama?
Na continuação da série Fortaleza Negra, ninguém está completamente a salvo. Mas a coragem e a determinação de Sasha a transformam em uma destemida guerreira, capaz de suportar as piores adversidades.
A adrenalina está de volta neste romance vertiginoso!
Mais intenso.
Mais sangrento.
Mais apaixonante.
Porque o medo não terá espaço na luta pela sobrevivência.(Skoob)

Livro recebido em parceria com a Editora. 
COSTA, Kel. Tempestades de Sangue: A Vingança dos Mitológicos. Fortaleza Negra #2. Ler Editorial, 2017. 320 p.


Tempestades de Sangue, de Kel Costa, é a continuação do livro Fortaleza Negra, que nos apresentou um enredo próprio com vampiros. Na trama, em algum momento da década de 1980, os vampiros se mostraram aos humanos e passaram a governar os países, reduzindo as diferenças sociais e intrigas políticas. Todo o resto da história é exatamente igual ao nosso, inclusive com músicas e filmes que conhecemos, por exemplo.

No primeiro livro, esse contexto é apresentado ao leitor, mas, por ter muito enfoque no romance e na nova vida de Sasha dentro da Fortaleza, o livro não conseguiu se aprofundar em questões políticas e históricas que rondam a existência dos mestres. Tempestades de Sangue supriu muito bem essa lacuna, com flashbacks e conversas que narram desde o surgimento dos primeiros vampiros e mitológicos até sua participação em importantes momentos históricos. Além disso, o ressurgimento de Rurik, o mestre proscrito, contribuiu para esclarecer os problemas políticos internos dos próprios mestres e revelar aquilo que eles mantiveram em segredo dos humanos até que fosse impossível ignorar: a aliança de Rurik com os mitológicos.

Se em Fortaleza Negra os ataques dos mitológicos se restringiam às cidades desprotegidas, o segundo livro veio para mostrar que lugar nenhum está protegido da mente engenhosa de Rurik. Ainda não acho que as reais intenções do segundo mestre estejam claras, e espero que isso seja melhor trabalhado no próximo livro da série, mas é fato que ele deseja enfraquecer/destruir seus irmãos por algum motivo.

"- Não acreditei quando me deparei com seu cheiro naquela caverna. - Fechei os olhos ao sentir os dedos dele percorrerem meu rosto. - Não conseguia entender sua presença naquele lugar. - Ele segurou meu queixo e me fez olhar para ele. - Você está bem?"

Kel Costa trabalhou muito bem na construção do enredo, ao utilizar elementos que já haviam sido mencionados de forma superficial no primeiro livro para torná-los essenciais nesse segundo volume. Foi o caso, por exemplo, do tráfico de sangue e da Exterminator, que colocaram a protagonista em grandes apuros, mas que garantiram boa parte da ação da trama.

A ação, dessa vez, foi o ponto alto da história. Ela já estava presente no primeiro livro, mas tomou uma proporção muito maior. Acredito que o fato de a protagonista ter buscado se tornar mais forte e destemida fez tudo ser mais interessante, pois neste livro ela fez parte da ação e não ficou só como a donzela indefesa. Além disso, Sasha também não se tornou uma super-heroína com poderes que surgiram do nada. Muito pelo contrário, a autora conseguiu enfatizar suas limitações como humana, sem ir de um extremo ao outro, que era o que eu temia e que colocaria toda a história a perder.

Sasha cresceu muito em relação ao livro anterior. Ela continua irritante e impulsiva, mas depois de todas as suas perdas, suas ações são menos egoístas. Ainda acho que ela não sabe com quem está lidando ao tratar com os mestres e que alguns castigos por ser tão petulante foram bem merecidos - não que ela precise se ajoelhar e lamber o chão que eles pisam, mas a garota vê um deles e quer medir forças, rá! Porém, é indiscutível que ela melhorou substancialmente de lá para cá e que as confusões continuam a persegui-las, mesmo quando ela não contribui para isso.

"Tive que parar de falar quando Mikhail me puxou pelos cabelos e me calou com um beijo. Meus pés chegaram a sair do chão quando ele colou meu corpo ao dele. Sua boa cobriu a minha, os lábios movendo-se junto com os meus. Racionalmente, eu queria bater nele. Mas simplesmente não conseguia ignorar o efeito que o toque dele causava em mim."

O romance, embora tenha menor importância em Tempestades de Sangue, ainda está presente. O relacionamento de Sasha e Mikhail se aprofundou bastante, com conversas mais abertas e DRs relevantes, ainda que o mestre não se abra ainda por completo. Achei Mikhail bem mais fofo agora, embora seu jeito durão precise reaparecer de vez em quando. Kel Costa com certeza sabe criar uma cena intrigante e envolvente, e por isso acho difícil que alguém não se envolva nessa história.

Um presente trazido pela autora nesse volume foi a alternância de pontos de vista entre os capítulos, que permitiu visualizar os acontecimentos pelos olhos de outros personagens. Essa alternância já existia no primeiro livro, mas não achei tão relevante naquele volume. Quem se destacou nesses momentos, sem dúvidas, foi Kurt, o amigo de Sasha com um tombo pelo mestre malvadão Klaus. Kurt finalmente deixou de ser invisível aos olhos do mestre, e tenho certeza que esse núcleo ainda tem muito para mostrar.

Existem ainda outros elementos importantes no enredo, como a família de Sasha, as consequências dos ataques para os moradores da Fortaleza, o sofrimento contido de Victor, irmão dela, entre outras coisas. E tenho uma coisa a dizer: que crueldade que é o último capítulo do livro. É instigante, cheio de mistérios, mas terminar daquele jeito é sofrível. Quem quiser ler a série, tenha em mente que é muito importante ter o terceiro volume em mãos antes de terminar esse.

Depois de Tempestades de Sangue, a série Fortaleza Negra tem tudo para se tornar uma das minhas favoritas de fantasia, mas tudo vai depender do caminho que Ruínas de Gelo tomar. Felizmente já tenho o livro em mãos e devo ler em breve, então conto para vocês nas próximas semanas o que achei do fechamento da série.



Leia Mais
11 comentários
Compartilhe:

Conjunto de Séries #20: Agentes da S.H.I.E.L.D.


Para aqueles que gostam de tramas com super-heróis, super poderes e cujo enredo não tem qualquer limites para a ficção, Agentes da S.H.I.E.L.D. tem que entrar na lista! Ela tem aquele tipo de história totalmente alucinada em que tudo pode acontecer, mas com explicações plausíveis dentro de sua realidade que tornam a trama muito envolvente. Para ser sincera, comecei a ver a série sem muita pretensão, inclusive deixava de assistir a alguns episódios, mas quando percebi estava completamente vidrada na trama. Quer mais motivos para assistir?

Agentes da S.H.I.E.L.D. tem como protagonista Phil Coulson, um dos personagens do filme Os Vingadores da Marvel, lançado em 2012. A história se passa logo após o ataque alienígena em Manhattan, como se fosse uma sequência do filme e mostra como, depois da invasão, a S.H.I.E.L.D. precisa lidar com as consequências desses ataques e mostrar às pessoas que elas podem confiar na agência e viver com tranquilidade.


A primeira temporada pode até não ser das melhores, em especial para os fãs dos quadrinhos, mas a série vai se aprofundando e redescobrindo no decorrer dos episódios. Depois de um início com episódios aparentemente independentes, as ligações entre os acontecimentos surgem e dão um ar de originalidade ao enredo. É interessante ver que, apesar de se relacionar com os filmes da Marvel, a série tem um conteúdo próprio e é utilizada também para ambientar personagens dos quadrinhos que não tiveram oportunidade de aparecer nos filmes.

Com um enredo que envolve desde teorias da conspiração até consequências de intervenções alienígenas, a série abusa do humor e tem nele seu ponto forte, mas adentra também aos dramas dos personagens e tem uma carga mais séria em alguns momentos.

Particularmente, acho que a partir da terceira temporada a série ficou ainda mais instigante e ousou muito mais, ao ultrapassar os limites da Terra e dar destinos inusitados aos seus personagens. A última temporada já lançada, a quarta, reconfirmou essa ousadia do enredo e mudou as estruturas da trama.

Não sou muito conhecedora dos quadrinhos e nem uma crítica de cinema autêntica, mas como espectadora posso dizer que Agentes da S.H.I.E.L.D. tem sim um referencial e tem se mostrado melhor a cada episódio. Para quem gosta de tramas repletas de aventuras, lutas e um pouquinho de diversão, típicos dos filmes da Marvel, tenho certeza que curtirá assistir à série também.

Leia Mais
5 comentários
Compartilhe:

As coisas que fazemos por amor - Kristin Hannah

Sinopse: Caçula de três irmãs, Angela DeSaria já tinha traçado sua vida desde pequena: escola, faculdade, casamento, maternidade. Porém, depois de anos tentando engravidar, o relacionamento com o marido não resistiu, soterrado pelo peso dos sonhos não realizados.
Após o divórcio, Angie volta a morar na sua cidade natal e retorna ao seio da família carinhosa e meio doida. Em West End, onde a vida vai e vem ao sabor das marés, ela conhece a garota que mudará a sua vida para sempre.
Lauren Ribido é uma adolescente estudiosa, bem-educada e trabalhadora. Apesar de morar em uma das áreas mais decadentes da cidade com a mãe alcoólatra e negligente, a menina sonha cursar uma boa faculdade e ter um futuro melhor.
Desde o primeiro momento, Angie enxerga em Lauren algo especial e, rapidamente, uma forte conexão se forma: uma mulher que deseja um filho, uma menina que anseia pelo amor materno. Porém, nada poderia preparar as duas para a repercussão do relacionamento delas. Numa reviravolta dramática, Angie e Lauren serão testadas de forma extrema e, juntas, embarcarão em uma jornada tocante em busca do verdadeiro significado de família. (Skoob)


Livro digital recebido em parceria com a Editora.
 HANNAH, Kristin. As coisas que fazemos por amor. Editora Arqueiro, 2017. 352 p.



"...eu te amo mais do que todas as gotas de chuva que caem."

Sendo sincera agora, eu nem sei por onde começar essa resenha, poderia falar sobre a grande lição de vida e moral que levei desse livro? Talvez. Poderia falar dos personagens? Com certeza, mas prefiro falar do amor. 

Quem aí não ouvir a famosa frase: "amar as vezes não é o suficiente"? Essa simples frase resume praticamente todo esse livro. Porque apesar de ter tido amor entre o casal, nem mesmo ele conseguiu segurar as pontas dessa relação, que já estava fracassada havia muito tempo. 

Angie é uma mulher que almeja sucesso em tudo o que faz, fracasso não faz parte do seu dicionário, e quando as inúmeras tentativas de ter um filho falham miseravelmente, ela não consegue se manter inteira e aceitar que não era para ser, ela terá o seu sonho realizado custe o que custar, ela só não esperava que o preço fosse tão alto.

Colon é um homem forte, ou tenta demostrar que é, sua relação está acabada, anos de amor e companheirismo indo por água abaixo, ele tentou salvar o que restava do seu casamento, mas esse amor estava além dos reparos, a única opção viável para ele e sua sanidade é pedir o divórcio.

"Nos últimos anos, tinha esquecido que Colan sonhava com a paternidade tanto quanto ela desejava ser mãe. Em algum lugar no meio do caminho, tudo acabara se concentrando nela. Angie focara tanto na sua própria tristeza que subestimara a de Colan. Sabia que essa era uma das verdades que a atormentariam para sempre. Sempre se dedicara a ter sucesso na vida - a família a chamava de obsessiva - e ser mãe era umas das metas a atingir. Deviria ter se lembrado de que esse é um esporte jogado em equipe. O amor que um dia sentiram parecia distante, muito distante, tão esmaecido e perdido quanto sua infância."

Depois do divórcio Angie decide voltar para West End, sua cidade natal. Lá ela encontra forças nas pessoas que nunca a abandonaram, sua mãe e irmãs. Ela tem duas missões agora, tentar reconstruir sua vida do zero, superar seu passado e ajudar a administrar o restaurante da família que não está indo nada bem.

Nessas idas e vindas da vida ela conhece Lauren, uma adolescente que apesar da tenra idade se mostrou ser uma pessoa forte que sabe o que quer, sua mãe é uma alcoólatra e não lhe dá apoio algum, então ela aprendeu desde pequena a se virar sozinha. 

Ver a relação das duas foi lindo, porque eu vi Angie se tornar uma nova mulher, ela viu em Lauren alguém que precisava de amor, atenção e acima de tudo de uma mãe que a amassasse e mostrasse que ela não estava mais sozinha, que agora tinha uma família que iria cuidar dela e se meter em sua vida, como todas as outras fazem, iria lhe dar presentes de natal, e que estariam lá para o que precisasse, seja isso o que for.

"A vida dá um jeito de seguir em frente, e a gente faz o melhor que pode para acompanhar o fluxo. O coração partido se cura. Como qualquer ferimento, fica uma cicatriz, uma lembrança, porém esmaecida. De repente você percebe que passou uma hora sem pensar a respeito, depois um dia..."

As coisas que fazemos por amor é um livro que irei levar para sempre no meu coração, para me lembrar que nem sempre temos o que queremos, mas às vezes a bênção que esperávamos pode vir de maneiras diferentes, apenas temos que estar abertos a isso.

Essa é uma história dramática e isso é inquestionável e, como todo drama, há algumas barreiras a serem ultrapassadas, barreiras essas que não deixarão todos inteiros, mas que mostrará que o amor é assim tão forte, a ponto de resistir a elas.

O final foi bem clichê e eu já esperava, mas isso não diminuiu a carga emocional do livro, nem anulou o momento especial vivido por eles. Saí dessa leitura com meu coração triste, mas com minha alma renovada, aprendi que é sempre importante dar valor às pessoas que nos amam e que estão ao nosso redor, porque você pode acordar um dia e ver que sua vida tomou um rumo totalmente inesperado e pode ser tarde demais para um conserto.

"Entrei duas vezes na sala dele este ano e vi que estava chorando... Que tristeza ele ter que vir aqui para chorar."


Leia Mais
7 comentários
Compartilhe:

Leituras do Mês - Setembro


Lembram que eu falei que minhas leituras de setembro estavam deslanchando? Pois é, não rolou. Depois de um início do mês empolgante, empaquei no meio de uma leitura que levou quase o mês inteiro embora. Por isso, mais uma vez, não foi tão produtivo quanto eu esperava.

Novamente meu resultado foi de quatro livros, alguns muito bons e outros nem tanto.

O primeiro livro que concluí em setembro foi Volúpia de Veludo, que recebi em parceria com a Editora Arqueiro. Como os demais livros da série As Modistas, foi uma leitura gostosa, mas sem grandes novidades em relação aos livros anteriores. A opinião completa sobre o livro está lá na resenha.

O segundo livro concluído no mês foi Geekerela, uma leitura fofa e geek que recebi em parceria com a Editora Intrínseca. Para quem gosta do mundo dos fandoms e gosta de releituras de contos de fadas, a diversão estará garantida! A resenha foi publicada aqui.

Também recebi o e-book de A casa do lago em parceria com a Editora Arqueiro e me surpreendi com a história de mistério e investigação que se desenvolveu nesse romance. Não é um daqueles livros policiais cheios de ação e perseguição, é algo mais lento e que se desenvolve mais no campo da dedução, mas é tão repleto de reviravoltas quanto. A resenha pode ser vista neste link.

Por último, Ninguém nasce herói, da Editora Seguinte, foi o livro que me consumiu quase metade do mês, porque eu bloqueei com os pensamentos aleatórios do protagonista. Recebi ele para resenhar no blog Roendo Livros e logo a resenha deve sair por lá.

Mas as resenhas aqui no blog não foram apenas essas, claro. Eu mesma ainda publiquei as resenhas de Piano Vermelho, A última camélia e Nossas Noites, leituras de meses anteriores. O Carlos resenhou Belas Maldições, Casa das Fúrias, Death Note e Querido Dane-se

A Marcelle publicou resenhas sobre Rainbow e Wake e a Débora comentou o livro O Príncipe Corvo. Teve resenha ainda de A Sereia, feita pela Thuanne, Mulher-Maravilha, pela Marlene e O canto mais escuro da floresta, publicada pela Ana.

Muita coisa, né? Já leram algum desses livros? Quais gostariam de ler?

Leia Mais
9 comentários
Compartilhe:

Nova Era - Chris Weitz

Sinopse: O grupo de Jefferson e Donna está de volta a Nova York, e os planos para distribuir a Cura a todos os adolescentes da ilha não ocorreram como o planejado. Depois de encarar a traição da Resistência — que resolveu se unir aos velhos inimigos da tribo da Uptown —, os amigos vão precisar colaborar com os ingleses da Reconstrução para garantir que o mundo não acabe em uma explosão de mísseis nucleares. (Skoob)
WEITZ, Chris. Nova Era. Editora Seguinte, 2016. 216 p.


E finalmente terminei Nova Era, o último volume da série Mundo Novo (resenha aqui). Para quem leu a resenha do segundo livro, Nova Ordem (resenha aqui), sabe que não gostei muito, porque ele repetia um tipo de ação que existia no primeiro livro, entre alguns outros pequenos problemas. Nesta conclusão, eles ainda existem, mas em menor quantidade, além de estarem um pouco ofuscados pela curiosidade de saber como tudo irá terminar.

Donna e Jefferson sempre foram os dois personagens principais da trama. São eles que criam a ação, tudo gira em torno deles, mesmo que nem sempre sejam eles quem resolvam as situações. Eles são o casal romântico. Isso está claramente definido desde o primeiro livro. Como as narrativas são em primeira pessoa, intercaladas entre vários personagens por cada capítulo, fica claro, pelos pensamentos dos dois, que eles nunca desistiram um do outro. Então, a criação de um triangulo amoroso entre eles e outro casal secundário, só funciona para distrair, nunca para criar aquele medinho da separação.

E é esse ponto que atrapalha um pouco o prazer da leitura em Nova Era. Donna reencontra Jefferson depois da separação forçada em Nova Ordem. Ao invés do autor se focar nos problemas práticos da procura pelos ativadores das bombas nucleares, ele insiste, em quase metade da história, em questionar uma decisão amorosa que não está em risco. Isso acaba prejudicando um pouco a dinâmica da ação, mas só um pouco. Porque, desta vez, a ação é mais interessante, menos confusa, do que em Nova Ordem, o que é um mérito e o que faz com que este último volume não decepcione.

Apesar da quantidade de capítulos de Donna e Jefferson serem menores, porque eles precisam dar espaço à solução das questões de outros personagens, quase todos são importantes e interessantes, além de conclusivos. O final, embora não fuja do esquema de mocinhos contra um vilão e o sacrifício de alguém para salvar o dia, é empolgante e faz o leitor virar as páginas em alta velocidade.

O resultado final dessa trilogia é positivo, embora fique aquela sensação de que poderia ter sido bem melhor. De qualquer forma, é impossível negar a originalidade da história, que foge da mesmice de livros e livros que tratam de assuntos repetidos e sem criatividade. E isso é fácil de constatar, pela saudade que fica por saber que não iremos mais acompanhar as aventuras de Donna e Jefferson.

Leia Mais
7 comentários
Compartilhe:

Novidades #179: Lançamentos Editoras Parceiras

Oi pessoal, como estão?

Outubro chegou e com ele os lançamentos das Editoras preparados para o mês. Tem muita coisa boa, livros para todos os gostos. Vamos conferir alguns dos lançamentos programados pelas Editoras Parceiras para este mês? Se quiserem conhecer sinopse e outras informações sobre os livros, basta clicar nas capas.

Editora Intrínseca

  

Editora Arqueiro e Sextante


Grupo Editorial Pensamento


Editora Angel




Quais desses vocês leriam?

Leia Mais
9 comentários
Compartilhe:

Promoção: Halloween Literário



O blog Seguindo o Coelho Branco está fazendo um sorteio em conjunto com o Conjunto da Obra e diversos outros blogs para comemorar o Halloween e você não pode ficar de fora dessa. Para participar é muito fácil, basta seguir as instruções abaixo e torcer para ser o sorteado. 
Obrigatório:
  • Comentar nesta postagem: participando/e-mail 
  • Ter endereço de entrega no Brasil
  • Preencher as regras obrigatórias do formulário que você irá participar 

Informações/Regras:
  • O ganhador terá o prazo de 72 horas para responder o e-mail com os dados solicitados após o término da promoção. Caso passe o prazo, outra pessoa será sorteada no lugar.
  • Caso não cumpra as regras obrigatórias o ganhador será desclassificado.
  • Após preencher as regras obrigatórias abrirá várias opções para preencher. Quanto mais coisas fizer, mais chances terá de ser sorteado. Lembrando que existe uma opção que pode ser preenchida uma vez ao dia, por isso fique de olho para ter mais chances. 
  • Os prêmios serão enviados de acordo com os blogueiros. Lembrando que teremos 60 dias corridos após o resultado para envio do prêmio.
  • Os blogueiros não serão responsabilizados por extravio, por isso fique de olho no código de rastreio e passe o endereço corretamente. 
Boa Sorte!!

Leia Mais
21 comentários
Compartilhe:

A Traidora do Trono - Alwyn Hamilton

Sinopse: Amani Al’Hiza mal pôde acreditar quando finalmente conseguiu fugir de sua cidade natal, montada num cavalo mágico junto com Jin, um forasteiro misterioso. Depois de pouco tempo, porém, sua maior preocupação deixou de ser a própria liberdade- a garota descobriu ter muito mais poder do que imaginava e acabou se juntando à rebelião, que quer livrar o país inteiro do domínio do sultão. Em meio às perigosas batalhas ao lado dos rebeldes, Amani é traída quando menos espera e se vê prisioneira no palácio. Enquanto pensa em um jeito de escapar, ela começa a espionar o sultão. Mas quanto mais tempo passa ali, mais Amani questiona se o governante de fato é o vilão que todos acreditam. (Skoob)
HAMILTON, Alwyn. A Traidora do Trono. A Rebelde do Deserto #2. Editora Seguinte, 2017. 440 p.


A Rebelde do Deserto foi um daqueles livros que me pegou desprevenida, que foi diferente de tudo o que eu havia imaginado e que me surpreendeu a cada capítulo. Por isso, quando tive oportunidade de ler sua sequência, nem parei para pensar.

No início do segundo volume, antes de a história recomeçar, foi inserido um resumo com as principais características da trama e os personagens do livro anterior, para relembrar, entre outros detalhes, os mitos criados pela autora. Há também um mapa de Miraji e um breve prólogo para contextualizar a situação política do país. Isso porque A Traidora do Trono começa em um ponto além de onde o livro anterior parou; alguns acontecimentos entre os livros são brevemente citados, como algumas batalhas dos rebeldes, a situação dos exércitos estrangeiros e a ocupação do território, mas pouco desse período é detalhado e, para ser sincera, não faz falta, pois sabemos que a rebelião avançou, que é o que importa.

Apesar de a geopolítica de Miraji ser um assunto bastante relevante à trama, a autora consegue abordá-lo de uma maneira descomplicada, até interessante, mesmo para quem não gosta de acompanhar estratégias e posições de guerra, e não torna a leitura desgastante. Isso é relevante porque, nesse livro, Amani fica um pouco afastada da movimentação, já que se torna prisioneira no palácio do sultão, e tudo o que pode fazer é acompanhar de longe o que acontece com seus amigos, enquanto enfrenta seus próprios problemas.

Amani está perceptivelmente mais madura nesse livro, menos egoísta, mas isso não a impede de errar e de acreditar em quem não deveria. Os reencontros inesperados estão por toda parte e as traições e reviravoltas são ainda mais frequentes. Por ser tão dependente da verdade, Amani dificilmente consegue detectar uma mentira quando esta não toma forma de palavras expressas e, por consequência, coloca todos que ama em constante risco. É fato que o segundo volume tem um enredo menos intenso que o livro anterior, mas isso não quer dizer que seja menos interessante. Cheio de conspirações e intrigas, é difícil perder o foco da narrativa.

"Jin me beijou como se fosse a primeira e a última vez. Como se nós dois fôssemos acabar queimados vivos por causa disso. E eu me desmanchei como se não me importasse com mais nada. A rebelião podia estar se despedaçando ao nosso redor, talvez até o deserto inteiro estivesse em perigo, mas por enquanto ainda estávamos vivos e juntos, e a raiva havia se transformado em um fogo diferente que nos engolira até eu não saber mais quem estava consumindo o outro."

Além disso, as aventuras e cenas de ação ainda se fazem presentes para injetar adrenalina na leitura. Eu adoro a forma como a autora intercala momentos de calmaria com acontecimentos de grande intensidade, fazendo tudo mudar em poucas linhas. Há vitórias importantes, mas há perdas também. Não se trata aqui somente de grandes batalhas, tiros e poderes djinnis, como no primeiro livro, mas de uma guerra verbal e psicológica, que exige ainda mais audácia da protagonista.

E, claro, ainda tem romance para alegrar os corações dos leitores mais apaixonados. Não se trata de nada muito meloso e o romance fica lá para terceiro ou quarto lugar no que se trata da importância no enredo, mas as cenas entre Jin e Amani são mais cativantes nesse segundo volume, além de alguns outros corações apaixonados que surgem entre nossos rebeldes.

A Traidora do Trono foi uma continuação perfeita para A Rebelde do Deserto, pois se aprofunda em questões que o primeiro livro não conseguiu contemplar, sem perder o vigor do primeiro livro e tudo aquilo que fez dele uma obra tão encantadora.

Leia Mais
9 comentários
Compartilhe:

Book Haul - Setembro


Setembro acabou, mas por aqui ele veio recheado de livros. Recebemos todos esses livros aí da foto e tem muita coisa incrível. Olha só:


Os primeiros recebidos esse mês foram Como agarrar uma herdeira, lançamento de agosto da Editora Arqueiro, e A dieta do microbioma, publicado pelo selo Cultrix do Grupo Editorial Pensamento. Falei um pouquinho sobre este último lá no Instagram, pois é uma das minhas leituras atuais.


Recebi também As cores do amor e Sangue por sangue da Companhia das Letras, que vieram para resenha lá no Roendo Livros. Espero conseguir logo colocar minhas leituras em dia, porque estou bem curiosa com esses dois. Perdoem-me pela foto meio sem foco, mas eu estava com problemas de luz no dia em que tirei, então algumas ficaram assim.


Da Ler Editorial, recebi Tempestades de Sangue e Ruínas de Gelo, volumes dois e três da série Fortaleza Negra. Já falei sobre o primeiro livro aqui e amei de verdade a trama criada por Kel Costa. O volume dois, aliás, é uma das minhas leituras atuais também.


Chegaram também alguns livros da Novo Conceito, mas esses não ficaram comigo. As garotas de Corona Del Mar será resenhado pela Marcele e Fique Comigo pela Marlene.


Também da Novo Conceito chegou Nunca deixe de acreditar. A Alessandra foi quem recebeu o livro e vai resenhá-lo por aqui.


Mais para o finzinho do mês chegaram também os lançamentos de setembro da Editora Arqueiro. Romance entre rendas, que é quarto volume da série As Modistas, e Como se casar com um marquês, que é a continuação de Como agarrar uma herdeira, que apareceu lá no início desta postagem.


Por fim, chegaram ainda Meu livro. Eu que escrevi. e Por trás de seus olhos, da Editora Intrínseca.

Agora me contem: já leram algum desses livros? Quais gostariam de ler?

Leia Mais
14 comentários
Compartilhe:

Meu livro. Eu que escrevi. - Raony Phillips

Sinopse: Duny (lê-se Dani) é uma celebridade de alcance mundial, alçada ao estrelato por seu imenso talento, inteligência, classe e beleza incomparáveis. Ou, pelo menos, era isso o que ela esperava da vida - que, no caso de Duny, se resume basicamente a um loop infinito de lacres, barracos e baixarias cometidos em busca da fama. Meu livro. Eu que escrevi é o maior deles. Conhecida dos fãs principalmente por trabalhar e morar na Pensão da Tia Ruiva e ser uma das estrelas da websérie Girls in the House, Duny hoje comanda também o reality show investigativo Disk Duny e é comentarista on-line de premiações como o Oscar e o Grammy para uma grande rede de TV, mas ela já passou por muita coisa nessa vida: da humilhação pública de fazer gachamentos em trajes sumários num programa de auditório a fingir que suporta crianças só para ser babá da filha de uma artista famosíssima e ficar um tantinho mais perto dos maiores nomes da música pop. Se valeu a pena? Para Duny, ainda vamos saber. Mas, para quem lê essa autobiografia recheada do início ao fim com o melhor da ironia (ou grosseria) moderna e total ausência de preciosismo vernacular, vale cada página. (Skoob)
PHILLIPS, Raony. Meu Livro. Eu que escrevi. Editora Intrínseca, 2017. 168 p.

Quando se tem um blog, às vezes é necessário fazer a leitura de um livro de que se tem quase certeza de que é uma bomba, ruim mesmo. E quando a história é escrita por um youtuber, aí a coisa piora, principalmente pelos péssimos exemplos de livros que já li. Mas como eu já conhecia o canal do Raony Phillips e os vídeos que ele produz, cheios de tiradas que representam aquilo que nós mesmos sentimos vontade de dizer em diversos momentos de nosso dia a dia, resolvi arriscar mais uma vez e começar a leitura de Meu livro. Eu que escrevi.

E não é que gostei?

A história é narrada em primeira pessoa e é episódica, ou seja, em cada capítulo, acompanhamos Duny contando alguma situação de sua vida. Existem pequenas ligações entre eles, como quando reaparecem alguns personagens. As situações seguem a mesma linha dos episódios no Youtube, e o humor escrachado e desbocado está todo lá.

Quando se faz a análise de um livro de humor, não há como fugir da subjetividade, uma vez que a arte de fazer rir está diretamente ligada à percepção emotiva de quem vê, ouve ou lê. Dependendo do emocional de quem recebe, não há piada boa o suficiente para fazer rir, ou então, apenas uma simples frase já é capaz de fazer surgir uma enorme gargalhada.

Assim, vou dividir a resenha em duas pequenas partes. Primeiro, de forma objetiva, a primeira coisa que reparei quando peguei o livro, foi na qualidade da produção da obra. A Intrínseca fez um trabalho caprichado, que vocês podem conferir no vídeo no fim desta página. E também fez um ótimo trabalho na revisão do texto, praticamente sem erros e muito bem escrito. Nota-se que houve uma preocupação para que a narrativa seguisse o padrão das obras da editora, algo que não foi feito em outras obras de youtubers não pertencentes à Intrínseca.

A lógica sequencial das aventuras de Duny está muito bem construída, os eventos se ligam de forma perfeita e, em algumas partes, até surpreendem. Para um texto que é essencialmente cômico, é muito gratificante fazer a leitura sem ficar incomodado com erros bobos ou em algum descaso no que é narrado.

Partindo para o lado subjetivo, eu gosto de situações onde a personagem vive com o botão do foda-se ligado o tempo todo. Duny só entra em frias, só faz merda, mas mantém sua autoestima, fala o que pensa, doa a quem doer, e se ferra com isso. Mas, mesmo assim, mantém sua integridade e sinceridade. Em algumas partes, não tive como segurar gargalhadas pelas coisas que ela diz, faz e pensa.

As situações em que Duny se mete, tudo para conseguir dinheiro e fama, refletem perfeitamente as atitudes de 90% dos youtubers, que são capazes de fazer qualquer idiotice, por mais escrota que seja, por mais amoral que seja, apenas para conseguirem o mesmo que ela.

Por causa desse humor ácido, talvez a leitura não agrade a todos. Por isso, fiz questão de separar a resenha em duas partes. Não há como contestar que Meu livro. Eu que escrevi. é um bom livro, uma vez que ele é, tecnicamente, irrepreensível. Entretanto, ele não é para qualquer público, muitos não irão conseguir rir do que acontece. Mas isso não se deve a uma falha na criação do texto, mas apenas ao que a própria pessoa considera como engraçado.

Se você está em dúvida, assista alguns vídeos feitos por Raony no Youtube. Se você rir, compre o livro sem qualquer medo. Se você não rir? Bem, compre assim mesmo, quem sabe lendo, não mude de opinião?​

Leia Mais
8 comentários
Compartilhe:

Top Comentarista - Outubro


Outubro começa e é hora de novo Top Comentarista! Neste mês, a promoção será realizado em parceria com a Ler Editorial, e o vencedor poderá escolher um dos últimos lançamentos da Editora disponíveis no banner.

Para se inscrever é preciso:
Seguir o Conjunto da Obra pelo Google Friend Connect (clicar em "Participar deste Site" na barra lateral direita)
Ter endereço de entrega em território Brasileiro.
Preencher o formulário abaixo.
Comentar em todos os posts publicados no mês de outubro, exceto os de lançamentos de novas promoções.

Serão três títulos disponíveis:

1. Love is in the air (vol. 1)
2. Inquebrável
3. Rick e Cath
  • Seguidas todas as regras iniciais, para participar, basta preencher a primeira entrada do formulário. A primeira entrada confirma sua participação no Top Comentarista, enquanto as demais constituem chances extras, sendo opcionais.
  • Serão considerados válidos os comentários nas postagens do mês de outubro se feitos até o dia 1º de novembro. Ou seja, será concedido um dia a mais para que os participantes consigam comentar nas últimas postagens do mês.
  • O participante deve fazer comentários válidos, que demonstrem que a postagem foi lida. Não adianta dizer que está curioso para conhecer a história, isso não é suficiente, e o participante será desclassificado.
  • O vencedor será definido por sorteio, dentre os participantes que comentarem em todas as postagens do mês. Apenas depois de feito o sorteio será conferido se o sorteado comentou em todas as postagens do mês. Caso essa regra não seja cumprida, o mesmo será desclassificado, e um novo sorteio será realizado.
  • O sorteado escolherá o livro que deseja ganhar da lista de livros citada acima.
  • O sorteado será contatado por email, tendo o prazo de 24h para fornecer seus dados. Caso não envie resposta no prazo, será realizado novo sorteio.
  • O livro será enviado pela Ler Editorial.
  • A Equipe do Conjunto da Obra se reserva ao direito de dirimir questões não previstas neste regulamento.
  • Esta postagem também conta para o Top Comentarista.

a Rafflecopter giveaway

Boa sorte a todos!

Leia Mais
11 comentários
Compartilhe: