Eu e você no fim do mundo - Siobhan Vivian

Sinopse: Enquanto alguns se preocupam com o presente, fazem planos para o futuro, passam os dias empacotando suas coisas para mudar de cidade, Keeley e seus colegas do ensino médio decidem aproveitar ao máximo o tempo que ainda têm juntos em Aberdeen. Para ela, o momento é perfeito para fazer seu sonho se tornar realidade: se declarar para o garoto que sempre amou, Jesse Ford.
A vida de Keeley está prestes a virar de cabeça para baixo, e a sensação de que não há nada a perder é perfeita para dar a ela a coragem de fazer o que normalmente não faria. Ou falar o que não falaria. E o risco quase sempre vale a recompensa. Quase sempre.
Pode ser que seja o fim de Aberdeen, mas certamente é o começo da história de Keeley. Talvez nada tome o rumo esperado. Ou quem sabe tudo se encaixe para sempre. Seja como for, há coisas que só sobrevivem na memória – seja uma cidade ou um primeiro amor. (Skoob)

Livro recebido em parceria com a Editora.
VIVIAN, Siobhan. Eu e você no fim do mundo. Editora Intrínseca, 2017. 368 p.


Siobhan Vivian já é conhecida dos leitores por ser coautora da série Olho por Olho com Jenny Han. Particularmente, eu nunca tinha lido nada escrito somente por ela. Isso mudou com Eu e você no fim do mundo, um YA amorzinho lançado pela Editora Intrínseca em fevereiro ♡.

Eu jurava que a história de Eu e você no fim do mundo era uma distopia. Não sei ao certo o que me levou a pensar isso, se foi a capa ou o título, mas eu tinha absoluta certeza do gênero, até começar a ler. O fim do mundo, na verdade, não é o fim do mundo literal, mas o fim de tudo aquilo que a protagonista, Keeley, conhecia - sua cidade, sua antiga vida, suas melhores lembranças. O fato de ser um YA e não uma distopia me deixou realmente surpresa, mas não tirou nada do brilho da obra.

Na trama, narrada em primeira pessoa por Keeley, vemos a cidadezinha de Aberdeen sofrer as consequências de um período intenso de chuvas e, como “solução” para o problema, a apresentação de um projeto de alagar a cidade e transformá-la em uma represa. Junto ao receio de ver tudo o que conhece mudar, Keeley ainda precisa enfrentar as descobertas da adolescência, as transformações de suas amizades e as consequências de cada pequena decisão.

Keeley é completamente sem noção, não vejo forma de descrever melhor a personagem. Até entendo sua necessidade de aproveitar todos os momentos em sua cidade antes que seja tarde, se divertir e fazer piadas para aliviar a tensão, mas às vezes ela é bem inconveniente, porque não sabe dosar o momento para esse comportamento. Algumas atitudes da personagem me faziam revirar os olhos, porque eram totalmente inadequadas. Mesmo assim, essa falta de filtro da protagonista trouxe alguns momentos bem divertidos, e acho que é por isso que não dei muita importância a esse inconveniente.

"- Ué, fala. Agora quero saber. - Levi se virou para mim e revirou os olhos. - Qual o problema em se divertir um pouco?
- Porque nem tudo deve ser transformado em diversão, ok? - Ele atravessou o cômodo e se agachou diante de uma máquina, uma espécie de caldeira, e começou a mexer nas válvulas. - Nem sei por que me importo. Tudo bem. Abandone o trabalho e me deixe aqui fazendo tudo sozinho. Vá para a casa da diretora e comece um incêndio, se é o que quer. Divirta-se."

Um aspecto interessante da trama é que ela é leve e densa ao mesmo tempo. Os capítulos do livro não são muito longos, mas Siobhan Vivian é detalhista em sua narrativa, o que dá complexidade à história. Além disso, a autora não se preocupou apenas em descrever situações banais da vida de uma adolescente e quis mostrar coisas mais sérias, como a importância que tem a voz dos cidadãos ao se posicionarem sobre os assuntos que lhes afetam, a relevância da vida em comunidade e os interesses políticos em volta de decisões que visam (em tese) o bem comum.

Mais do que isso, o livro conseguiu mostrar que ninguém está livre de errar, nem mesmo as pessoas em que mais confiamos. E isso só mostra o quanto é preciso reconhecer o erro e crescer com ele, melhorar. Eu vi isso em Keeley, no pai dela, em Jesse, em Morgan, e em vários outros personagens. Acho que essa foi a mensagem mais clara deixada pelo livro: que não importa o quanto doa, as coisas não vão continuar sempre iguais, porque é preciso crescer. E que, diante de novas situações, talvez seja preciso adotar novas atitudes.

"Foi quase perfeito demais que Jesse, naquele momento, tivesse voltado à sua versão piadista padrão. Era mais fácil assim. Também foi uma confirmação imediata de que eu tinha tomado a decisão certa ao não ficar com ele, pois, de repente, eu não estava mais interessada no que era fácil."

Adorei a forma como a autora retratou as transformações da amizade entre Keeley e Morgan e me emocionei em diversas passagens. Achei tocante acompanhar o quanto elas precisaram se afastar para compreender a si mesmas, para somente assim se reencontrarem uma na outra. Também gostei muito do papel de Levi, o único com quem Keeley conseguia demonstrar todo o seu mau humor, seu lado mais crítico, e o fato de fazer isso não a tornou uma pessoa mais chata, e sim mais completa.

Eu e você no fim do mundo trata das transformações trazidas em um período tão crítico que é a adolescência, quando se deixa para trás a criança que era e precisa descobrir o adulto que quer ser. É uma história sobre primeiro amor, sobre amadurecimento e, mais do que tudo, sobre amizade. É fofinha e uma delícia de ler. Isso tudo ainda "embalado" para presente em uma capa linda, com detalhes holográficos e que tem tudo a ver com o enredo.

Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

13 comentários:

  1. Alguns jovens nem imaginam o quanto é difícil essa vida de adulto e quando menos se espera já estão criando grandes expectativas antes de conhecerem realmente a realidade, e como li aqui não impota o quanto doa, as coisa não vão continuar a ser sempre iguais porque é preciso crescer, a historia é linda e a autora soube trabalhar bem nas narrativas.
    Adorei, abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju
    Que resenha linda, foi a primeira que li sobre o livro, eu nem imaginava do que se tratava, sua resenha me deixou bem curiosa, com vontade de conhecer os personagens, a trama e ver como tudo termina. Não curto muito capítulos longos, mas pelo que você disse ainda sim pelo texto ser bom nada atrapalha a leitura, fiquei com vontade de ler.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ju!!
    Nunca li nada dessa autora e não conhecia a história do livro. Achei bem legal a premissa e sem dúvida é um daqueles livros que podem se lido em qualquer horário!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  4. Ju!
    Já conhecia a autora, porque já tinha lido dois livros ela, também com adolescentes, porém com enredo totalmente diverso desse.
    Gosto dos livros que abordam as transformações e experimentações feitas na adolescência, e ver que aqui a protagonista é bem sem noção, acredito que traga um ar cômico ao livro, apesar das grandes lições que ele passa.
    “A sabedoria começa na reflexão.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  5. Oi Ju, tudo bem?
    As vezes quando estou lendo um livro e me deparo com um personagem assim, que parece não ter filtro, tenho o costume de analisar o contexto sabe, porque as vezes, se pararmos pra pensar, o personagem tinha que ter esse traço, mesmo que seja irritante para nós hahaha
    Nunca li nada da autora, tenho curiosidade e acho que esse livro pode ser um começo.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  6. Oi Ju! Ainda não li nenhum livro dessa autora, curto histórias com adolescentes, parece ser bem emocionante, essa resenha me deixou bastante interessada em conferi essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Ainda não conhecia esse livro e adorei a história, quando li a sinopse imaginei que seria uma distopia, sei lá, que tivesse tendo uma guerra, algo assim. Jamais pensaria na represa.
    Já anotei nos meus desejados e pretendo comprar em breve. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ju!
    Menina, se não tivesse lido sua resenha e fosse logo ler o livro, teria quebrado a cara, rsrs. O título e a sinopse meio que me remeteram à uma distopia mesmo, e por isso estava tão curiosa para conferir a história, esperando gostar mais da autora escrevendo esse formato do que a decepção que foi Conselho de Amiga, também da Siobahn, em 2013. Ainda assim, bom saber que o fato de ser um YA e o 'fim do mundo' no título só remeter à cidade em que ela mora mesmo, parece uma leitura interessante, apesar de o fato da protagonista ser meio sem noção já me deixar com um grande pé atrás, mas, enfim, gostei muito de suas ressalvas sobre tratar desde o amor, às amizades e o amadurecimento próprio. Talvez não mais por agora, mas quem sabe não dê uma chance ao livro depois, um dia? De qualquer forma, valeu a dica, esclarecendo bem mais a leitura para mim agora, hehe.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  9. Se eu for ler já fiquei com receio de não gostar da personagem por ser sem noção, acho que me irritaria com ela rs. Mas essa fase de adolescência é complicada são tantas mudanças e transformações que os jovens passam que não é fácil para ninguém, pra quem já passou dessa fase deve se colocar no lugar da personagem e relembrar como foi.

    ResponderExcluir
  10. Ju que linda resenha, não conhecia o livro, já adorei o enredo, qro mto conhecer a escrita...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Quando vi a capa, achei que era para falar do fim do mundo, mas sua resenha me mostrou que não é nada do que pensei. Gostei da abordagem sobre as mudanças e comportamento dos adolescentes.

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    que livro, pensei que falava sobre romance, de que dois casais queria estar juntoa té no fim do mundo, mas vi pela resenha que a historia e totalmente diferente abordagem dela, amei o livro, a historia e super fofa!

    ResponderExcluir
  13. O livro parece não ter grandes tramas e conflitos. Apesar da capa ser mito chamativa parece faltar algo na historia. Acho que não estou na vibe pare ler sobre os dramas adolescentes. Gosto da série Olho por Olho e por isso leria este livro para conhecer mais a escrita da autora.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.